Osmar Serraglio cai do Ministério da Justiça

Peso morto no frágil governo Michel Temer, o ministro Osmar Serraglio, da Justiça, será substituído no início da semana; alvo da Operação Carne Fraca, ele também é criticado por não ter acesso aos tribunais superiores; porém, a troca terá efeitos colaterais para Temer: O retorno de Serraglio para a Câmara deixará o deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) sem mandato, portanto, sem foro privilegiado no Supremo Tribunal Federal (STF); risco de delação de Loures apavora o governo dada a relação íntima com o presidente Temer; nomes de substitutos já estão sendo citados

Osmar Serragglio era deputado estadual pelo Paraná
Osmar Serragglio era deputado estadual pelo Paraná (Foto: Voney Malta)

Paraná 247 – Peso morto no frágil governo Michel Temer, o ministro Osmar Serraglio, da Justiça, será substituído no início da semana. Além de ser alvo da Operação Carne Fraca, o deputado federal paranaense estava sendo muito criticado por aliados do Planalto por não ter interlocução nos tribunais superiores.

Essa mudança já teria sido informada por Temer a alguns auxiliares. Vários nomes estão sendo especulados para o ministério da Justiça. Uma das possibilidades seria deslocar o ministro Torquato Jardim do Ministério da Transparência para o comando do Ministério da Justiça.

Também aparecem com possibilidades o criminalista Antônio Marin de Oliveira, o ministro da Defesa, Raul Jungmann, ou até algum outro nome do meio jurídico.
No entanto, a troca terá efeitos colaterais para o presidente Temer: O retorno de Serraglio para a Câmara Federal deixará o deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) – seu suplente – sem mandato, portanto, sem foro privilegiado no Supremo Tribunal Federal (STF).

Loures é ex-assessor de Temer no governo. Ele foi flagrado pela Polícia Federal (PF) carregando uma mala com R$ 500 mil repassada por um executivo do grupo J&F, controlador do frigorífico JBS.

Risco de uma delação de Rodrigo Rocha Loures apavora o governo dada a relação íntima entre o deputado e a cúpula do PMDB, principalmente com o presidente Michel Temer.

Paraná 247 – Peso morto no frágil governo Michel Temer, o ministro Osmar Serraglio, da Justiça, será substituído no início da semana. Além de ser alvo da Operação Carne Fraca, o deputado federal paranaense estava sendo muito criticado por aliados do Planalto por não ter interlocução nos tribunais superiores.

 

Essa mudança já teria sido informada por Temer a alguns auxiliares. Vários nomes estão sendo especulados para o ministério da Justiça. Uma das possibilidades seria deslocar o ministro Torquato Jardim do Ministério da Transparência para o comando do Ministério da Justiça.

 

Também aparecem com possibilidades o criminalista Antônio Marin de Oliveira, o ministro da Defesa, Raul Jungmann, ou até algum outro nome do meio jurídico.

No entanto, a troca terá efeitos colaterais para o presidente Temer: O retorno de Serraglio para a Câmara Federal deixará o deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR)  seu suplente – sem mandato, portanto, sem foro privilegiado no Supremo Tribunal Federal (STF).

 

Loures é ex-assessor de Temer no governo. Ele foi flagrado pela Polícia Federal (PF) carregando uma mala com R$ 500 mil repassada por um executivo do grupo J&F, controlador do frigorífico JBS.

 

Risco de uma delação de Rodrigo Rocha Loures apavora o governo dada a relação íntima entre o deputado e a cúpula do PMDB, principalmente com o presidente Michel Temer.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247