Perícia diz que registros de acesso às imagens do local onde tesoureiro do PT foi morto foram apagados

De acordo com a perícia, dois dias após o assassinato de Marcelo Arruda pelo Jorge Guaranho foram apagados os registros de acesso às gravações

www.brasil247.com - Marcelo Arruda (à esq.) e Jorge Guaranho
Marcelo Arruda (à esq.) e Jorge Guaranho (Foto: Reprodução)


247 - Uma perícia mostrou que foram apagados os registros de acesso às imagens de câmeras de segurança do local onde o tesoureiro do PT Marcelo Arruda foi morto pelo policial Jorge Guaranho, no dia 11 de julho, em Foz do Iguaçu, no Paraná. O bolsonarista responde pelo homicídio duplamente qualificado. De acordo com a perícia, dois dias depois do assassinato foram apagados os registros de acesso às gravações. Cinco peritos analisaram o equipamento que armazena as imagens de câmeras de segurança da Associação Recreativa Esportiva Segurança Física de Itaipu (Aresf), onde Arruda comemorava o seu aniversário. A informação foi publicada nesta terça-feira (2) pelo portal G1

"Ao analisar as configurações do equipamento identificou-se que o serviço de acesso remoto P2P estava ativado e que às 08h57min02seg do dia 11/07/2022 ocorreu um evento de 'Limpar' que apagou todos os registros de eventos do aparelho anteriores a esta data. Logo, pela análise dos logs presentes não foi possível afirmar se houve acesso às imagens na data de 09/07/2022", disse trecho do laudo.

A perícia também tinha o objetivo de verificar se houve adulteração nas gravações. Os peritos concluíram que não "foram encontrados indícios de adulterações".

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email