PF responsabiliza Moro por uso de gravação ilegal

Em nota, a Polícia Federal afirma que gravou o ex-presidente Lula conversando com a presidente Dilma Rousseff após a decisão do juiz Sérgio Moro de interromper a interceptação telefônica; e responsabiliza o uso dessas interceptações ao juiz: "Encerrado efetivamente o sinal pela companhia telefônica, foi elaborado o respectivo relatório e encaminhado ao juízo competente, a quem cabe decidir sobre a sua utilização no processo"

O juiz federal Sergio Moro, responsavel pela operacao Lava-a-Jato da Petrobras, fala para estudantes de Direto da UFPR.
O juiz federal Sergio Moro, responsavel pela operacao Lava-a-Jato da Petrobras, fala para estudantes de Direto da UFPR. (Foto: Roberta Namour)

247 - Em nota, a Polícia Federal afirma que gravou o ex-presidente Lula conversando com a presidente Dilma Rousseff após a decisão do juiz Sérgio Moro de interromper a interceptação telefônica e responsabiliza o uso dessas interceptações ao juiz.

Leia na íntegra:

Em referência à matéria “PF gravou Dilma e Lula após Moro interromper interceptação telefônica”, a Polícia Federal esclarece:

1 – A interrupção de interceptações telefônicas é realizada pelas próprias empresas de telefonia móvel;

2 – Após o recebimento de notificação da decisão judicial, a PF imediatamente comunicou a companhia telefônica;

3 – Até o cumprimento da decisão judicial pela companhia telefônica, foram interceptadas algumas ligações;

4 – Encerrado efetivamente o sinal pela companhia, foi elaborado o respectivo relatório e encaminhado ao juízo competente, a quem cabe decidir sobre a sua utilização no processo.


Divisão de Comunicação Social
Departamento de Polícia Federal

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247