Pimenta acusa Moro de blindar Queiroz para proteger o clã Bolsonaro

O deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS) condena a omissão do ministro da Justiça, Sergio Moro, para blindar o clã Bolsonaro de seus esquemas escusos com o ex-assessor de Flávio Bolsonaro, Fabricio Queiroz, suspeito de chefiar um esquema de "rachadinha"

(Foto: GUSTAVO BEZERRA | Reuters | Reprodução)

247 - O deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS) condena a omissão do ministro da Justiça, Sergio Moro, para blindar o clã Bolsonaro de seus esquemas escusos com o ex-assessor de Flávio Bolsonaro, Fabricio Queiroz. "Se o Moro não fosse Ministro da Justiça, Queiroz já estaria preso. Como caixa da famíglia Metralha a hora que ele cair caem todos. Até as despesas da Lady Micheque foram pagas com dinheiro da conta que Queiroz administrava. A mesma onde os familiares de milicianos tb  depositavam" dispara Pimenta. 

Veja sua postagem:

Entenda: 

Queiroz é suspeito de chefiar um esquema de rachadinha -quando parte dos salários dos servidores contratados pelo gabinete são obrigados a devolverem parte dos salários – nos tempos em que trabalhava no gabinete de Flávio Bolsonaro quando este ocupava uma cadeira na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro.  Leia mais aqui

Em áudio divulgado na imprensa nesta segunda, além de dizer que tratou da exoneração de uma funcionária fantasma com o ex-capitão, Queiroz também reclama da falta de apoio por parte do clã Bolsonaro e da atuação do Ministério Público. “O MP está com uma pica do tamanho de um cometa para enterrar na gente e não vem ninguém agindo”, diz Queiroz no áudio divulgado pelo jornal 

Ao vivo na TV 247 Youtube 247