Procurador da Lava Jato critica ligação entre Gilmar e Silval Barbosa

Carlos Fernando Lima reproduziu um trecho da coluna de Bernardo Mello Franco deste domingo; "Quando a Polícia Federal começou a cercar a quadrilha mato-grossense, em 2015, o supremo ministro ligou para Silval. A conversa foi interceptada legalmente e revela um juiz compreensivo com o investigado. 'Que absurdo!', 'Meu Deus do céu!', exclama Gilmar, ao ser informado sobre as buscas na casa do então governador. O ministro promete falar com o colega que relatava o caso no tribunal e se despede com afeto: 'Um abraço aí de solidariedade'"

Carlos Fernando Lima reproduziu um trecho da coluna de Bernardo Mello Franco deste domingo; "Quando a Polícia Federal começou a cercar a quadrilha mato-grossense, em 2015, o supremo ministro ligou para Silval. A conversa foi interceptada legalmente e revela um juiz compreensivo com o investigado. 'Que absurdo!', 'Meu Deus do céu!', exclama Gilmar, ao ser informado sobre as buscas na casa do então governador. O ministro promete falar com o colega que relatava o caso no tribunal e se despede com afeto: 'Um abraço aí de solidariedade'"
Carlos Fernando Lima reproduziu um trecho da coluna de Bernardo Mello Franco deste domingo; "Quando a Polícia Federal começou a cercar a quadrilha mato-grossense, em 2015, o supremo ministro ligou para Silval. A conversa foi interceptada legalmente e revela um juiz compreensivo com o investigado. 'Que absurdo!', 'Meu Deus do céu!', exclama Gilmar, ao ser informado sobre as buscas na casa do então governador. O ministro promete falar com o colega que relatava o caso no tribunal e se despede com afeto: 'Um abraço aí de solidariedade'" (Foto: Leonardo Attuch)

Paraná 247 – Carlos Fernando Lima reproduziu um trecho da coluna de Bernardo Mello Franco deste domingo:

Quando a Polícia Federal começou a cercar a quadrilha mato-grossense, em 2015, o supremo ministro ligou para Silval. A conversa foi interceptada legalmente e revela um juiz compreensivo com o investigado.

"Que absurdo!", "Meu Deus do céu!", exclama Gilmar, ao ser informado sobre as buscas na casa do então governador. O ministro promete falar com o colega que relatava o caso no tribunal e se despede com afeto: "Um abraço aí de solidariedade".

Coluna de Bernardo Mello Franco na Folha de São Paulo de hoje.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247