Procuradores de Curitiba, que elegeram Bolsonaro, hoje se dizem arrependidos

Segundo o colunista Guilherme Amado, os procuradores da Lava Jato consideram que Bolsonaro está trabalhando deliberadamente para matar não só a Lava Jato, mas todas as condições que permitiram seu surgimento

Editor do Intercept aponta contradição dos procuradores da Lava Jato
Editor do Intercept aponta contradição dos procuradores da Lava Jato
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – Os procuradores da chamada "República de Curitiba", que instrumentalizaram o Poder Judiciário e ajudaram a derrubar a ex-presidente Dilma Rousseff e a eleger Jair Bolsonaro, com a prisão política do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, estão arrependidos do apoio ao bolsonarismo. É o que informa o colunista Guilherme Amado, da revista Época.

"Os procuradores da Lava Jato em Curitiba que votaram em Jair Bolsonaro em 2018, acreditando que o PT desmontaria a engrenagem de combate à corrupção, têm afirmado privadamente que se arrependeram do voto. Consideram que Bolsonaro está trabalhando deliberadamente para matar não só a Lava Jato, mas todas as condições que permitiram seu surgimento", diz ele, em sua coluna.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247