Professores pedem R$ 20 mi roubados da educação do Paraná

Uma marcha de educadores até o Palácio Iguaçu, no Centro Cívico, marcou o 30 de Agosto — tradicional dia de luta do magistério paranaense; professores e funcionários de escolas reivindicaram, também, a devolução de R$ 20 milhões “roubados” pela administração tucana de Beto Richa; “Exigimos os R$ 20 milhões roubados das escolas!”, dizia uma das enormes faixas carregada pelos educadores nas ruas centrais de Curitiba

Uma marcha de educadores até o Palácio Iguaçu, no Centro Cívico, marcou o 30 de Agosto — tradicional dia de luta do magistério paranaense; professores e funcionários de escolas reivindicaram, também, a devolução de R$ 20 milhões “roubados” pela administração tucana de Beto Richa; “Exigimos os R$ 20 milhões roubados das escolas!”, dizia uma das enormes faixas carregada pelos educadores nas ruas centrais de Curitiba
Uma marcha de educadores até o Palácio Iguaçu, no Centro Cívico, marcou o 30 de Agosto — tradicional dia de luta do magistério paranaense; professores e funcionários de escolas reivindicaram, também, a devolução de R$ 20 milhões “roubados” pela administração tucana de Beto Richa; “Exigimos os R$ 20 milhões roubados das escolas!”, dizia uma das enormes faixas carregada pelos educadores nas ruas centrais de Curitiba (Foto: Leonardo Lucena)

Blog do Esmael - Uma marcha de educadores até o Palácio Iguaçu, no Centro Cívico, marcou o 30 de Agosto — tradicional dia de luta do magistério paranaense. Professores e funcionários de escolas reivindicaram, também, a devolução de R$ 20 milhões “roubados” pela administração tucana de Beto Richa.

Segundo a Operação Quadro Negro, do Ministério Público, a fraude envolvendo agentes públicos ultrapassa R$ 20 milhões. O esquema consistiu na simulação de construção de escolas para desviar dinheiro da educação para campanhas de deputados e do governador do PSDB.

Recentemente, o ministro do STF Luiz Fux homologou delações de réus na roubalheira porque envolvia políticos com foro privilegiado; outra delação considerada a mãe de todas as delações, a do empresário Eduardo Lopes, dono da Valor Construtora, deverá ser validada nos próximos dias.

“Exigimos os R$ 20 milhões roubados das escolas!”, dizia uma das enormes faixas na manhã de hoje carregada pelos educadores nas ruas centrais de Curitiba.

A manifestação do magistério faz sentido porque o tucanato repetiu todos esses que “não tinha dinheiro” para honrar compromissos salariais. Beto Richa, inclusive, promoveu calotes, cortes de hora-atividade, gratificações, promoções e progressões etc. em nome da austeridade. Agora o MP revela o “ralo da corrupção” existente dentro do governo e da Assembleia Legislativa.

O Blog do Esmael registrou em primeira mão, há quase dois anos, o escândalo e a consequente queda da cúpula da Educação do Paraná.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247