Proprietário de bar em Curitiba é acusado de racismo e agressão contra mulher

De acordo com a testemunha Ana Rivelles, a confusão teve início quando a vítima gritou que tinha sido alvo de racismo por parte do proprietário Arlindo Ventura, conhecido como Magrão, dono do bar O Torto, em Curitiba (PR)

(Foto: Reprodução)

247 - Arlindo Ventura, conhecido como Magrão, dono do bar O Torto, de Curitiba, é acusado por clientes de ter agredido uma jovem, na madrugada desta quarta-feira (5), após uma discussão sobre racismo na frente do bar.

De acordo com a testemunha Ana Rivelles, a confusão teve início quando a vítima gritou que o proprietário tinha sido racista com ela. “Ele começou a gritar que ela não ia entrar no bar. Acho que teve um momento que ela começou a gritar mais e jogou cerveja nele. Nisso ele já foi pra cima da menina e deu um soco na cara dela. E começou a voar garrafa pra tudo quanto é lado e as pessoas começaram a correr”, contou. 

O proprietário afirmou que apenas se defendeu de agressões da cliente e ainda relatou ter imagens que comprovariam sua versão dos fatos. Os relatos foram publicados no site Bem Paraná

“Não foi dessa forma como estão destacando aí (nas redes sociais)”, disse. “Eu fui extremamente agredido também. Ela jogou um copo na minha direção, que acabou acertando uma cliente. Não justifica o esbarrão que eu dei nela ali, o empurrão, que acabou acertando ela, (mas foi) em defesa do meu estabelecimento, do bar, tudo, mas infelizmente aconteceu isso aí. Mas ela jogou cerveja na minha cara, chutou minha virilha”, acrescentou.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247