Queiroz e outros "amigos" do clã Bolsonaro serão mortos, prevê Paulo Pimenta

O deputado Paulo Pimenta (PT-RS) aposta que novas ações de queima de arquivo ocorrerão contra integrantes de milícias ligadas ao clã Bolsonaro, após a morte do miliciano Adriano da Nóbrega

(Foto: GUSTAVO BEZERRA | Reuters)

247 – Depois que o advogado do miliciano Adriano da Nóbrega, morto neste domingo, classificou a ação policial como "queima de arquivo", o deputado Paulo Pimenta (PT-RS) previu novas mortes de pessoas ligadas ao clã Bolsonaro. Confira seu tweet e saiba mais sobre o caso:


247 - O advogado Paulo Emílio Catta Preta, que atuava na defesa do ex-PM Adriano Nóbrega, afirmou neste domingo, 9, que a morte do seu cliente foi uma queima de arquivo. 

"Ele me disse assim: 'doutor, ninguém está aqui para me prender. Eles querem me matar. Se me prenderem, vão matar na prisão. Tenho certeza que vão me matar por queima de arquivo'. Palavras dele", afirmou Catta Preta.

Questionado pelo jornal O Globo sobre o motivo para queima de arquivo, o advogado disse que o cliente não mencionou. "Eu o aconselhei a se apresentar, pois temia que algo pior acontecesse. Ele não me disse o porquê achava que iria morrer. Acho que ele já suspeitava que seria morto por queima de arquivo", afirmou o advogado. 

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247