Requião colhe assinatura de senadores para revogar privatizações

O senador Roberto Requião (PMDB-PR) anunciou que o seu projeto que convoca Referendo Revogatório, para anular as privatizações anunciadas pelo governo de Michel Temer, já está em circulação para coleta de assinatura dos senadores; "É preciso que todas essas medidas tomadas sejam submetidas ao povo. O povo tem que dizer se concordar com a entrega do nosso petróleo a empresas estrangeiras, se concorda com a entrega do sistema elétrico para potencias estrangeiras, com a entrega da Amazônia", afirmou

O senador Roberto Requião (PMDB-PR) anunciou que o seu projeto que convoca Referendo Revogatório, para anular as privatizações anunciadas pelo governo de Michel Temer, já está em circulação para coleta de assinatura dos senadores; "É preciso que todas essas medidas tomadas sejam submetidas ao povo. O povo tem que dizer se concordar com a entrega do nosso petróleo a empresas estrangeiras, se concorda com a entrega do sistema elétrico para potencias estrangeiras, com a entrega da Amazônia", afirmou
O senador Roberto Requião (PMDB-PR) anunciou que o seu projeto que convoca Referendo Revogatório, para anular as privatizações anunciadas pelo governo de Michel Temer, já está em circulação para coleta de assinatura dos senadores; "É preciso que todas essas medidas tomadas sejam submetidas ao povo. O povo tem que dizer se concordar com a entrega do nosso petróleo a empresas estrangeiras, se concorda com a entrega do sistema elétrico para potencias estrangeiras, com a entrega da Amazônia", afirmou (Foto: Leonardo Lucena)

Paraná 247 - O senador Roberto Requião (PMDB-PR) anunciou que o seu projeto que convoca Referendo Revogatório, para anular as privatizações anunciadas pelo governo de Michel Temer, já está em circulação para coleta de assinatura dos senadores.

"É preciso que todas essas medidas tomadas sejam submetidas ao povo. O povo tem que dizer se concordar com a entrega do nosso petróleo a empresas estrangeiras, se concorda com a entrega do sistema elétrica para potencias estrangeiras, com a entrega da Amazônia", afirmou ele, conforme áudio divulgado em seu site.

"Medidas previstas na Ponte para o Futuro e que a meu ver não interessam ao Brasil. Essa gente não tem delegação popular para fazer reformas contra os interesses do povo brasileiro, contra os objetivos nacionais permanentes", acrescentou.

O congressista disse estar "acreditando que ainda bate no coração de alguns parlamentares o sentimento nacionalista, de orgulho do nosso País, de confiança no nosso povo". 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247