Requião critica PEC do Teto de Gastos: maior extravagância na gestão pública em todo mundo

Em vídeo, o senador Roberto Requião (MDB-PR) criticou duramente a PEC que prevê o congelamento dos gastos públicos por 20 anos - pela proposta, as despesas só poderão aumentar de acordo com a inflação do ano anterior; "É a maior extravagância que temos na administração pública em todo mundo, em qualquer tempo. Jamais se viu alguma coisa igual a essa", acrescentou. "Imagine que haja crescimento populacional. Não há mais investimentos", exemplificou; assista

Em vídeo, o senador Roberto Requião (MDB-PR) criticou duramente a PEC que prevê o congelamento dos gastos públicos por 20 anos - pela proposta, as despesas só poderão aumentar de acordo com a inflação do ano anterior; "É a maior extravagância que temos na administração pública em todo mundo, em qualquer tempo. Jamais se viu alguma coisa igual a essa", acrescentou. "Imagine que haja crescimento populacional. Não há mais investimentos", exemplificou; assista
Em vídeo, o senador Roberto Requião (MDB-PR) criticou duramente a PEC que prevê o congelamento dos gastos públicos por 20 anos - pela proposta, as despesas só poderão aumentar de acordo com a inflação do ano anterior; "É a maior extravagância que temos na administração pública em todo mundo, em qualquer tempo. Jamais se viu alguma coisa igual a essa", acrescentou. "Imagine que haja crescimento populacional. Não há mais investimentos", exemplificou; assista (Foto: Leonardo Lucena)

Paraná 247 - O senador Roberto Requião (MDB-PR) criticou duramente a PEC 95, que já foi promulgada pelo Congresso Nacional e prevê o congelamento dos gastos públicos por 20 anos - pela proposta, as despesas só poderão aumentar de acordo com a inflação do ano anterior.

Segundo Requião, a imprensa não debateu esta assunto porque é "sócia" dos interessados nele: o grande capital e o sistema financeiro.

"Projeto visa congelar gastos públicos de interesse social, para garantir apenas os pagamento da dívida publica, que nunca foi auditada, que esta nas mãos de bancos e de rentistas", disse o parlamentar, em vídeo.

O congressista reforma que áreas como saúde, educação, segurança, habitação devem ser congeladas por 20 anos. "Maior extravagância que temos na administração pública em todo mundo, em qualquer tempo. Jamais se viu alguma coisa igual a essa", acrescentou. "Imagine que haja crescimento populacional. Não há mais investimentos", exemplificou.

"Só temos uma saída: o referendo revogatório. Anulação deste medidas de temer a partir das próximas eleições. Para que isso acontece, os nacionalista, progressista, o eleitor consciência precisa ganhar as eleições presidenciais e do Congresso.

Conheça a TV 247

Mais de Sul

Ao vivo na TV 247 Youtube 247