Requião critica PEC que desvincula 25% de receitas de áreas sociais

O Senado aprovou a Proposta de Emenda Constitucional (PEC 143/2015) que desvincula 25% de receitas dos estados, dos municípios e do Distrito Federal dos recursos atrelados a áreas específicas, como saúde, educação, tecnologia e pesquisa, entre outras; segundo o parlamentar, o que se pretende é utilizar o superávit primário para garantir o pagamento das dívidas públicas de estados  e municípios em detrimento dos investimentos nas áreas sociais”; “É a tal pinguela [ponte] para o abismo do vice Michel Temer”, denunciou o peemedebista; "Isto é golpe contra o povo"  

O Senado aprovou a Proposta de Emenda Constitucional (PEC 143/2015) que desvincula 25% de receitas dos estados, dos municípios e do Distrito Federal dos recursos atrelados a áreas específicas, como saúde, educação, tecnologia e pesquisa, entre outras; segundo o parlamentar, o que se pretende é utilizar o superávit primário para garantir o pagamento das dívidas públicas de estados  e municípios em detrimento dos investimentos nas áreas sociais”; “É a tal pinguela [ponte] para o abismo do vice Michel Temer”, denunciou o peemedebista; "Isto é golpe contra o povo"
 
O Senado aprovou a Proposta de Emenda Constitucional (PEC 143/2015) que desvincula 25% de receitas dos estados, dos municípios e do Distrito Federal dos recursos atrelados a áreas específicas, como saúde, educação, tecnologia e pesquisa, entre outras; segundo o parlamentar, o que se pretende é utilizar o superávit primário para garantir o pagamento das dívidas públicas de estados  e municípios em detrimento dos investimentos nas áreas sociais”; “É a tal pinguela [ponte] para o abismo do vice Michel Temer”, denunciou o peemedebista; "Isto é golpe contra o povo"   (Foto: Leonardo Lucena)

Blog do Esmael - O Senado aprovou ontem (13) à noite Proposta de Emenda Constitucional (PEC 143/2015) que desvincula 25% de receitas dos estados, dos municípios e do Distrito Federal dos recursos hoje atrelados a áreas específicas, como saúde, educação, tecnologia e pesquisa, entre outras.

A PEC que ferra a saúde e a educação é apenas uma amostra do que viria ser um governo do vice-presidente Michel Temer (PMDB), totalmente submisso ao capital vadio e financeiro. 

Assista ao vídeo:

Para o senador Roberto Requião (PMDB-PR), que votou contra a desvinculação de receitas, a PEC “é um crime contra a evolução do Estado Social Brasileiro e prejudica seriamente os gastos em saúde e educação”.

Em entrevista ao Blog do Esmael, o senador disse que “o que se pretende é utilizar o superávit primário para garantir o pagamento das dívidas públicas de estados  e municípios em detrimento dos investimentos nas áreas sociais”.

“É a tal pinguela [ponte] para o abismo do vice Michel Temer”, denunciou Requião.

Pelo Twitter, o senador paranaense protestou contra a censura na velha mídia desse tema estratégico à sociedade. “A desvinculação de receita da saúde e educação aprovada no Senado passa a sorrelfa, sem notícia em jornais e Tvs. Isto é golpe contra o povo.”

 

Conheça a TV 247

Mais de Sul

Ao vivo na TV 247 Youtube 247