Requião: Eletrobrás e Cemig, um crime de lesa pátria anunciado

"O governo Temer pretende dar ao setor privado a prerrogativa de apagar o Brasil, tal como Fernando Henrique Cardoso fez em 2001. A privatização das hidrelétricas aumenta enormemente o risco de racionamento de energia elétrica no país, a exemplo do que ocorreu sob a sanha privatista de Fernando Henrique Cardoso", diz o senador Roberto Requião (PMDB); "A privatização do setor elétrico é a privatização de todos os cursos d´água e de todos os reservatórios vinculados às barragens construídas para geração elétrica. Seus donos passariam a comandar um fantástico eco-sistema de imensas implicações sócio-econômicas no país", alerta Requião

Senador Roberto Requião (PMDB-PR) propõe debate sobre reforma agrária e remessas de lucros
Senador Roberto Requião (PMDB-PR) propõe debate sobre reforma agrária e remessas de lucros (Foto: Romulo Faro)

Paraná 247 - "O governo Temer pretende dar ao setor privado a prerrogativa de apagar o Brasil, tal como Fernando Henrique Cardoso fez em 2001. Não estou falando em sentido figurado. A privatização das hidrelétricas aumenta enormemente o risco de racionamento de energia elétrica no país, a exemplo do que ocorreu sob a sanha privatista de Fernando Henrique Cardoso", disse em discurso no plenário o senador paranaense Roberto Requião (PMDB), sobre Michel Temer privatizar a Eletrobrás e a Cemig.

"A privatização do setor elétrico é a privatização de todos os cursos d´água e de todos os reservatórios vinculados às barragens construídas para geração elétrica. Seus donos passariam a comandar um fantástico eco-sistema de imensas implicações sócio-econômicas no país", alerta Requião.

Assista aqui.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247