HOME > Sul

Requião: se não houver proposta, governo Temer será um desastre

"Sem proposta, seria um desastre igual ao que está sendo o da Dilma", afirmou o senador Roberto Requião (PMDB-PR) à BBC Brasil, em referência a um eventual governo Michel Temer; peemedebista voltou a criticar o documento "Ponte para o Futuro"; "É mais radical do que toda a operação fiscal do (ex-ministro da Fazenda) Joaquim Levy, que beneficia o capital especulativo e prejudica duramente o trabalho", disse

"Sem proposta, seria um desastre igual ao que está sendo o da Dilma", afirmou o senador Roberto Requião (PMDB-PR) à BBC Brasil, em referência a um eventual governo Michel Temer; peemedebista voltou a criticar o documento "Ponte para o Futuro"; "É mais radical do que toda a operação fiscal do (ex-ministro da Fazenda) Joaquim Levy, que beneficia o capital especulativo e prejudica duramente o trabalho", disse (Foto: Leonardo Lucena)

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

Paraná 247 - O senador Roberto Requião (PMDB-PR) afirmou que um eventual governo do vice-presidente da República, Michel Temer (PMDB), será um desastre se não houver soluções para a retomada do crescimento econômico. "Sem proposta, seria um desastre igual ao que está sendo o da Dilma".

O peemedebista voltou a criticar o documento "Ponte para o Futuro", apresentado por Temer à imprensa em outubro do ano passado, com propostas para fazer o País sair da crise econômica.

"É uma espécie de protocolo dos sábios do mercado", disse Requião à BBC Brasil. "É mais radical do que toda a operação fiscal do (ex-ministro da Fazenda) Joaquim Levy, que beneficia o capital especulativo e prejudica duramente o trabalho".

O parlamentar comentou sobre o processo de impeachment contra a presidente Dilma. "O impeachment legal é o julgamento de um crime de responsabilidade. E não houve esse crime. Não é uma questão de acreditar ou não: não houve".

Leia mais

 

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista: