CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Sul

Richa pedirá suspensão de reajuste da Copel

"Vamos pedir à Aneel a suspensão da aplicação para buscar uma solução junto com a Copel", escreveu o governador do Paraná nesta terça-feira, em sua conta no Twitter; a Aneel aprovou um reajuste médio de 35,05% nas tarifas dos consumidores atendidos pela Copel válido a partir de hoje; após o posicionamento, a ação da empresa devolveu alta de mais de 3% e passou a cair

"Vamos pedir à Aneel a suspensão da aplicação para buscar uma solução junto com a Copel", escreveu o governador do Paraná nesta terça-feira, em sua conta no Twitter; a Aneel aprovou um reajuste médio de 35,05% nas tarifas dos consumidores atendidos pela Copel válido a partir de hoje; após o posicionamento, a ação da empresa devolveu alta de mais de 3% e passou a cair (Foto: Gisele Federicce)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

SÃO PAULO/BRASÍLIA (Reuters) - O governador do Paraná, Beto Richa (PSDB-PR), disse em sua conta do Twitter nesta terça-feira que vai pedir à Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) a suspensão de aplicação do reajuste tarifário da Copel.

"Vamos pedir à Aneel a suspensão da aplicação para buscar uma solução junto com a Copel", escreveu o governador.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

A Aneel aprovou um reajuste médio de 35,05 por cento nas tarifas dos consumidores atendidos pela Copel válido a partir desta terça-feira.

Uma fonte do governo do Paraná disse à Reuters também nesta terça-feira que a suspensão valerá até que o governo paranaense tenha uma posição final sobre a aplicação do reajuste -- inclusive se solicitará à Aneel um diferimento, à exemplo do que fez no ano passado.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Nessa hipótese, a empresa aplicaria parte do reajuste neste ano e o restante em reajustes subsequentes. Nos próximos dias, haverá uma reunião da diretoria da Copel com o governo do Paraná, controlador da companhia, disse a fonte.

O índice de reajuste tarifário da Copel, excluindo-se os efeitos dos componentes financeiros do ano passado, ficou, em média, em 30,78 por cento -- inferior ao pedido feito pela empresa de um reajuste (sem esses efeitos financeiros) de 32,45 por cento.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Apesar desse índice que exclui os componentes financeiros aprovado pela Aneel ter ficado menor que o pedido da Copel, Beto Richa escreveu no Twitter: "Fui surpreendido com a decisão do governo federal de aumentar a luz em 35,05 por cento."

No ano passado, a Copel também decidiu não aplicar todo o reajuste aprovado pela Aneel. A empresa optou por um diferimento para que parte do reajuste médio entrasse no cálculo da tarifa de 2014.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Após o posicionamento de Beto Richa no Twitter, a ação da Copel devolveu alta de mais de 3 por cento e passou a cair. Às 11h26, o papel tinha queda de 1,28 por cento, a 32,46 reais.

(Por Anna Flávia Rochas em São Paulo e Leonardo Goy em Brasília)

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Carregando...

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Carregando...

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO