SC amplia restrições para o enfrentamento à Covid-19

De acordo com novas determinações do governo catarinense, comandado por Carlos Moisés (PSL), 12 regiões do estado deverão suspender o transporte coletivo urbano municipal e intermunicipal de passageiros por sete dias a partir de segunda-feira (3)

SC amplia restrições contra a Covid-19
SC amplia restrições contra a Covid-19 (Foto: Leonardo Souza /PMF)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O governo de Santa Catarina, comandado por Carlos Moisés (PSL), anunciou na noite desta sexta-feira (31) um novo decreto com restrições para o enfrentamento ao coronavírus. As novas restrições passam a valer para 12 as regiões, que englobam 209 municípios catarinenses. Eles representam 83,5% da população catarinense. Antes eram 10 regiões. 

As localidades deverão suspender o transporte coletivo urbano municipal e intermunicipal de passageiros por sete dias a partir de segunda-feira (3). Também terão de implementar medidas contra a concentração e a permanência de pessoas em espaços públicos de uso coletivo, como parques, praças e praias, por sete dias a partir de sábado (1°).

O novo decreto também prorroga as medidas restritivas em vigência em seis regiões do Estado: Carbonífera, Grande Florianópolis, Foz do Rio Itajaí, Médio Vale do Itajaí, Nordeste e Região de Xanxerê. Assim, a circulação em espaços públicos de uso coletivo fica suspensa por mais sete dias a partir deste sábado, 1º, e a circulação de ônibus, também por sete dias, a partir de 3 de agosto. Laguna, como passou do patamar gravíssimo para grave, não terá prorrogação das medidas. Extremo Sul, Meio-Oeste e Oeste seguem com decreto em vigência.

Santa Catarina é o estado da Região Sul com o maior número de confirmações (84 mil) de casos da Covid-19. O território catarinense tem 1.1 mil mortes provocadas pela doença. O Paraná tem 76 mil casos e o Rio Grande do Sul, 66 mil. 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247