TRE dobra multa de Richa por propaganda irregular

A Justiça Eleitoral dobrou a multa de Beto Richa, Cida Borghetti , da coligação Todos pelo Paraná e do presidente da Copel, Lindolfo Zimmer, pela divulgação de propaganda irregular no site da empresa; os juízes do Tribunal Regional Eleitoral (TRE/PR) decidiram por unanimidade – atendendo a pedido dos advogados da coligação de Gleisi Hoffmann – aumentar de R$ 5 mil para R$ 10 mil a multa aplicada aos réus no processo, valor máximo nesse caso, o que significa um total de R$ 40 mil

A Justiça Eleitoral dobrou a multa de Beto Richa, Cida Borghetti , da coligação Todos pelo Paraná e do presidente da Copel, Lindolfo Zimmer, pela divulgação de propaganda irregular no site da empresa; os juízes do Tribunal Regional Eleitoral (TRE/PR) decidiram por unanimidade – atendendo a pedido dos advogados da coligação de Gleisi Hoffmann – aumentar de R$ 5 mil para R$ 10 mil a multa aplicada aos réus no processo, valor máximo nesse caso, o que significa um total de R$ 40 mil
A Justiça Eleitoral dobrou a multa de Beto Richa, Cida Borghetti , da coligação Todos pelo Paraná e do presidente da Copel, Lindolfo Zimmer, pela divulgação de propaganda irregular no site da empresa; os juízes do Tribunal Regional Eleitoral (TRE/PR) decidiram por unanimidade – atendendo a pedido dos advogados da coligação de Gleisi Hoffmann – aumentar de R$ 5 mil para R$ 10 mil a multa aplicada aos réus no processo, valor máximo nesse caso, o que significa um total de R$ 40 mil (Foto: Leonardo Lucena)

Notícias Paraná - A Justiça Eleitoral dobrou a multa de Beto Richa, Cida Borghetti , da coligação Todos pelo Paraná e do presidente da Copel, Lindolfo Zimmer, pela divulgação de propaganda irregular no site da empresa. Os juízes do Tribunal Regional Eleitoral (TRE/PR) decidiram por unanimidade – atendendo a pedido dos advogados da coligação de Gleisi Hoffmann – aumentar de R$ 5 mil para R$ 10 mil a multa aplicada aos réus no processo, valor máximo nesse caso, o que significa um total de R$ 40 mil.

Com isso, os juízes negaram recurso dos advogados de Beto e confirmaram a condenação aplicada a ele no mês passado. Mais uma vez a Justiça enquadra o candidato da situação por conduta que fere a lei eleitoral e desequilibra a disputa em favor dele.

A propaganda institucional em período proibido pela legislação e o uso das estruturas públicas para alavancar a campanha à reeleição do governador já renderam inúmeras condenações na Justiça Eleitoral e mais de meio milhão de reais em multas.

*Com Assessoria

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247