Empresa financiada por Bill Gates aposta em mosquitos geneticamente modificados contra a dengue

O projeto, apoiado pelas autoridades locais, consiste em libertar milhões de mosquitos machos com um gene modificado denominado, que restringe a sobrevivência das fêmeas com as quais se acasalam

Mosquito Aedes Aegypti
Mosquito Aedes Aegypti (Foto: NIAID)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Sputnik – A empresa britânica de biotecnologia Oxitec segue em frente com os seus planos de liberar centenas de milhões de mosquitos geneticamente modificados para testar uma nova forma de controle da reprodução dos mosquitos Aedes aegypti.

Esta espécie é responsável pela propagação da dengue, vírus da Zika, febre amarela e outras infecções potencialmente mortais.

O primeiro lote de mosquitos foi liberado na semana passada nas Florida Keys, um arquipélago no sudeste dos EUA "após uma década de planejamento e aprovações normativas", de acordo com o comunicado da empresa, apoiada pela Fundação Bill e Melinda Gates.

Nos próximos meses, seis lugares nas Florida Keys "receberão caixas de liberação de machos de Aedes aegypti da Oxitec, que lentamente soltarão seus mosquitos machos que se autolimitam", diz o comunicado.

O projeto, apoiado pelas autoridades locais, consiste em libertar milhões de mosquitos machos com um gene modificado denominado OX5034, que restringe a sobrevivência das fêmeas com as quais se acasalam.

Desta maneira, as fêmeas morreriam antes de crescerem o suficiente para picar e propagar doenças, já que só as fêmeas se alimentam de sangue, enquanto os machos se alimentam de néctares.

A Oxitec ressalta que, embora esta espécie represente apenas 4% da população de mosquitos nas Florida Keys, ela é responsável por quase toda a transmissão de doenças no arquipélago.

Inscreva-se no canal de cortes da TV 247 e saiba mais:

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email