Senado marca votação sobre o piso da enfermagem para terça-feira (4)

A ideia seria permitir a utilização de verbas antes destinadas ao combate à covid e que estariam paradas para que o dinheiro possa financiar o piso no âmbito do SUS

www.brasil247.com -
(Foto: Rovena Rosa / Agência Brasil)


Cristiane Sampaio, Brasil de Fato | Brasília (DF) - O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), agendou para a próxima terça-feira (4) a votação do financiamento do piso nacional da enfermagem, que entrou em vigor em agosto, mas está temporariamente suspenso por decisão do Supremo Tribunal Federal (STF). A análise da pauta pelo plenário da Casa foi anunciada neste sábado (1º).a

O tema será votado por meio do Projeto de Lei Complementar (PLP) 44/2022, de autoria do senador Luis Carlos Heinze (PP-RS), que concede prazos para que estados, municípios e Distrito Federal realoquem recursos. O projeto é relatado pelo senador Marcelo Castro (MDB-PI).

A ideia seria permitir a utilização de verbas antes destinadas ao combate à covid e que estariam paradas para que o dinheiro possa financiar o piso no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS), cujo maior contingente de trabalhadores está no segmento da enfermagem, que reúne não só enfermeiros, mas também auxiliares, técnicos e parteiras.

Já para a iniciativa privada o Poder Legislativo deve costurar outro tipo de proposta ainda a ser avaliada. Nas articulações políticas ocorridas nas últimas semanas no Senado, foi mencionada, por exemplo, a possibilidade de uma desoneração da folha de pagamento, mas a medida ainda será mais bem discutida pelas lideranças partidárias.

O piso nacional da enfermagem foi aprovado por ampla maioria na Câmara dos Deputados e no Senado, tendo se convertido na Lei 14.434/2022, sancionada em agosto. A norma prevê valores salariais mínimos de R$ 4.750 para enfermeiros, bem como estipula que técnicos devem ser remunerados com 70% desse valor. Já parteiras e auxiliares têm direito a um piso correspondente a 50% do piso dos enfermeiros.

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email