Tá nos trends

Empresário vende direitos de músicas antigas de Taylor Swift, que terá de regravar as canções

“Essa foi a segunda vez que minha música foi vendida sem meu conhecimento”, lamentou a cantora

(Foto: Leonardo Attuch)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O empresário Scooter Braun vendeu os direitos sobre músicas antigas da cantora Taylor Swift por U$300 mil para uma empresa de capital privado. Braun havia adquirido há um ano atrás a Big Machine, gravadora que detinha os direitos das canções.

Confira abaixo o comunicado completo que a cantora publicou em suas redes: 

“Eu precisava vir aqui e atualizar vocês. Como vocês sabem, durante o ano passado, tenho tentado ativamente recuperar a propriedade das minhas gravações. Com esse objetivo em mente, minha equipe tentou entrar em negociações com Scooter Braun.

A equipe do Scooter queria que eu assinasse um documento de segurança afirmando que eu nunca mais diria uma palavra sobre Scooter Braun a menos que fosse positivo, antes mesmo de podermos ver os registros financeiros da BMLG (que é sempre o primeiro passo em uma compra dessa natureza). Então, eu teria que assinar um documento que me silenciaria para sempre antes mesmo que eu pudesse ter a chance de licitar meu próprio trabalho. Minha equipe jurídica disse que isso é absolutamente anormal. E eles nunca viram um documento como este apresentado, a menos que fosse pra silenciar um acusador de agressão, pagando-o. Ele nunca sequer citou para minha equipe um valor. Essas gravações não estavam à venda pra mim.

Algumas semanas atrás, minha equipe recebeu uma carta de uma empresa de capital privado chamada Shamrock Holdings, informando-nos que eles haviam comprado 100% de minhas músicas, e arte de álbum de Scooter Braun. Essa foi a segunda vez que minha música foi vendida sem meu conhecimento. A carta dizia que eles queriam entrar em contato antes da venda para me avisar, mas que Scooter Braun havia exigido que eles não fizessem contato comigo ou com minha equipe, ou o negócio seria cancelado.

Assim que começamos a nos comunicar com Shamrock, soube que Scooter Braun continuará lucrando com meu antigo catálogo musical por muitos anos. Eu estava esperançosa e aberta à possibilidade de uma parceria com Shamrock, mas a participação de Scooter é um obstáculo pra mim.

Recentemente comecei a regravar minhas músicas antigas e isso já provou ser emocionante e criativamente gratificante. Tenho muitas surpresas reservadas. Quero agradecer a vocês por me apoiarem nesta saga.

PS. Pra transparência e esclarecimento, incluí a carta de resposta que enviei em 28 de outubro de 2020 ao grupo privado que comprou minha música.”

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247