CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Agro

Perdas na soja do Rio Grande do Sul somam ao menos 2,4 mi t, prevê Pátria AgroNegócios

Redução no Rio Grande do Sul foi parcialmente compensada por ajustes positivos em outros Estados. O número da safra nacional foi reduzido em apenas 360 mil toneladas

(Foto: Agência Brasil)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

Reuters -A safra de soja do Brasil em 2023/24 foi estimada nesta segunda-feira em 142,82 milhões de toneladas, considerando uma perda de 2,4 milhões de toneladas na produção do Rio Grande do Sul, apontou a consultoria Pátria AgroNegócios em relatório.

A redução no Rio Grande do Sul foi parcialmente compensada por ajustes positivos em outros Estados. O número da safra nacional foi reduzido em apenas 360 mil toneladas na comparação com o levantamento anterior.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

"Destaque para o leve aumento da produtividade observada na Bahia, Maranhão e Piauí; queda acentuada da produção no Rio Grande do Sul, que perdeu mais de 2,4 MTs em relação ao potencial produtivo inicial", disso o diretor da consultoria, Matheus Pereira.

Outras consultorias privadas também revisaram seus números de safra do Brasil, considerando as enchentes no Estado gaúcho.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Segundo Pereira, a projeção de 2,4 milhões de toneladas perdidas no Rio Grande do Sul pelas enchentes usa parâmetros "bem" conservadores.

O fator enchentes foi o de "maior poder catastrófico, se é que podemos falar sobre isto". "Porém o padrão chuvoso que se estabeleceu no Rio Grande do Sul também tem mostrado quebras por redução de qualidade", acrescentou ele.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Segundo Pereira, mesmo as regiões que não inundaram estão passando por chuvas intensas, "que inviabilizam colheita com soja já maturada", reduzindo a qualidade.

A Pátria AgroNegócios já tinha um número baixo para a safra de soja do Brasil mesmo em relação à estimativa da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), que projetou a produção brasileira em 146,5 milhões de toneladas, em abril. O número mensal da Conab vai ser atualizado na terça-feira.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

A projeção da Conab, por sua vez, está distante de outras do mercado, como a da associação da indústria, a Abiove, que estima ainda 153,9 milhões de toneladas, sem considerar ainda efeitos da quebra no Rio Grande do Sul. Na semana passada, o Departamento de Agricultura dos EUA (USDA) reduziu a projeção brasileira, apontando 154,0 milhões de toneladas.

Na temporada passada, o Brasil produziu um recorde de 154,6 milhões de toneladas de soja, segundo a Conab.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

MILHO - Por outro lado, a Pátria AgroNegócios elevou a estimativa da produção total de milho do Brasil em 2023/24 para 115,77 milhões de toneladas, versus 113,98 milhões de toneladas na previsão anterior, o que implica ainda assim em uma redução de 12,2% na comparação com o recorde da temporada anterior.

O ajuste foi feito em meio a uma melhora na segunda safra de milho para 86,06 milhões de toneladas, versus 85,86 milhões na estimativa anterior, com uma alta na expectativa para o Mato Grosso.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Ainda assim, a chamada "safrinha", a maior do país, vai recuar 15,9% no comparativo anual, em meio a uma queda na área plantada e nas produtividades na maior parte das áreas produtoras.

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Relacionados

Carregando...

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Carregando...

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO