América latina

"Ajudou a criar um dos mais importantes movimentos democráticos da América Latina", diz Lula sobre Hebe de Bonafini

Hebe de Bonafini morreu neste domingo. Ela liderava as Mães da Praça de Maio, grupo criado para descobrir o paradeiro de presos pelo regime militar argentino

www.brasil247.com - Hebe de Bonafini e Lula
Hebe de Bonafini e Lula (Foto: Reprodução/Twitter/Lula | Romina Santarelli/Ministério de Cultura da Argentina)


247 - O presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), lamentou pelo Twitter neste domingo (20) a morte de Hebe de Bonafini, aos 93 anos.

Ela era cofundadora e presidente das Mães da Praça de Maio. O grupo foi criado para descobrir o paradeiro dos presos pelo regime militar argentino, que vigorou de 1976 a 1983. A partir do movimento destas mulheres, os crimes cometidos pela ditadura da Argentina foram revelados, julgados, e os culpados condenados. 

"Recebi com tristeza a notícia da morte de Hebe de Bonafini, liderança das Mães da Plaza de Mayo, na Argentina. Hebe dedicou sua vida à luta por memória e justiça. Defensora dos direitos humanos, ajudou a criar um dos mais importantes movimentos democráticos da América Latina. Hebe teve dois filhos sequestrados e desaparecidos durante a ditadura na Argentina. Com outras mães e familiares de vítimas do Estado, liderou marchas silenciosas por paz e justiça. Sua luta e perseverança seguem sendo exemplo para os que acreditam em um mundo mais democrático", publicou Lula.

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247