América Latina

Arce, presidente da Bolívia, diz que BRICS romperam a hegemonia dos Estados Unidos

O presidente boliviano destacou que seu país almeja a participação no bloco

Luis Arce, presidente da Bolívia (Foto: Tass)

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

Tass – As economias do BRICS foram capazes de romper a hegemonia dos Estados Unidos, afirmou o presidente da Bolívia, Luis Arce, na reunião plenária do Fórum Econômico Internacional de São Petersburgo (SPIEF). "Hoje em dia, a ordem mundial está mudando para um estado mais justo e equilibrado, baseado na multipolaridade e no multilateralismo", disse ele. "As economias do bloco BRICS conseguiram quebrar a hegemonia dos Estados Unidos, e elas são a esperança para o desenvolvimento da cooperação e complementaridade entre os países."

O presidente boliviano destacou que seu país almeja a participação no BRICS, pois isso oferece "perspectivas tremendas para transformação e transfiguração junto com a industrialização acelerada".

O grupo BRICS viu duas ondas de expansão desde sua criação em 2006. Em 2011, a África do Sul juntou-se às quatro nações fundadoras: Brasil, Rússia, Índia e China. Em agosto de 2023, seis novos membros, incluindo a Argentina, foram convidados a integrar o grupo. No entanto, a Argentina recusou o convite no final de dezembro. Cinco novos membros - Egito, Irã, Emirados Árabes Unidos, Arábia Saudita e Etiópia - foram integrados à família BRICS em 1º de janeiro de 2024.

O Fórum Econômico Internacional de São Petersburgo (SPIEF) será realizado de 5 a 8 de junho. O tema deste ano será "A Formação de Novas Áreas de Crescimento como a Pedra Angular de um Mundo Multipolar". Os eventos programados incluem reuniões para pequenas e médias empresas, indústrias criativas, o Dia da Juventude do SPIEF, bem como os fóruns de Segurança de Drogas, Academia SPIEF e SPIEF Júnior. O SPIEF é organizado pela Fundação Roscongress. 

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Relacionados

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO