A sociedade não se automobiliza

"A sociedade civil não tem, lamentavelmente, organização que lhe possibilite o protagonismo, sem que que as maiores lideranças a convoquem para a ação"

(Foto: Ricardo Stuckert)


✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

Presidente Lula, presidenta Gleisi, as caravanas da cidadania precisam ser retomadas.

"Ou a gente participa ou a extrema direita vai voltar com muita força, não apenas no Brasil, mas em muitos outros países. Significa que vocês, além de agentes reivindicadores, têm que ser agentes formuladores e agentes participativos. É mais que reivindicar. É participar. É mais que reivindicar. É ajudar a fazer". Declarou Lula em recente encontro, 02/12, com representantes de 135 entidades da sociedade civil brasileira, na Conferência das Nações Unidas para Mudanças Climáticas – a COP 28, em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos.

continua após o anúncio

A sociedade civil não tem, lamentavelmente, organização que lhe possibilite o protagonismo, sem que que as maiores lideranças a convoquem para a ação.

E entre as maiores lideranças está, como pule de dez, Lula. Sem ele, nem mesmo o PT e demais partidos de esquerda conseguem mobilizar as massas.

continua após o anúncio

“O governo Lula deve atuar em modo de campanha permanente, e o partido organizando, reavivando os comitês de luta, para travar a disputa política”, disse, em resumo, Gleisi Hoffmann, na entrevista lúcida e propositiva ao Brasil247.

E termina afirmando que a disputa política será renhida com a extrema-direita.

continua após o anúncio

https://www.brasil247.com/entrevistas/o-governo-lula-deve-atuar-em-modo-de-campanha-permanente-diz-gleisi-hoffmann

Entretanto e não obstante a lucidez, o PT e os movimentos sindicais estão burocratizados, produtos do longo tempo no qual a práxis da luta de classes foi anatemizada e a militância enferrujou.

continua após o anúncio

Os auditórios e as salas fechadas retiraram os militantes das ruas.

As picanhas ainda não subiram os morros acompanhadas de assistência política formativa.

continua após o anúncio

Não há lideranças locais que exercitem a mobilização, seja na forma de passeatas e ou comícios; as juntas dos esqueletos dos ativistas necessitam de óleo ideológico e sebo político para engrenaram nessa renhida refrega contra a extrema-direita.

As velhas lideranças ainda sufocam as emergentes. As renovações estão lentas e viciadas com os mesmos métodos.

continua após o anúncio

A direita golpista conspira permanentemente para golpear a democracia. É a história que nos ensina. Ficar esperando para depois lamentar, criticar e exigir autocrítica, é demonstração de atraso visceral.

As eleições municipais de 2024 requerem muito mais do que as eleições anteriores.

continua após o anúncio

Nas próximas a conquista de votos devem estar associadas a organização e conscientização da população sobre o risco que a democracia corre no Brasil e alhures pelo movimento neofascista.

A responsabilidade de cada candidato será perante a história.

O dever dos partidos democráticos é orientar nesse sentido.

"Ou a gente participa ou a extrema direita vai voltar com muita força” (Lula).

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Este artigo não representa a opinião do Brasil 247 e é de responsabilidade do colunista.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

continua após o anúncio

Ao vivo na TV 247

Cortes 247