Antissemitismo e teorias conspiratórias bolsonaristas no Brasil: realidade diária

Comentarista da Jovem Pan reforça o mito de que os judeus controlavam a economia alemã – argumento usado pelo próprio Hitler. Obviamente isto é uma completa mentira

www.brasil247.com - O comentarista da Jovem Pan José Carlos Bernardi e a jornalista Amanda Klein
O comentarista da Jovem Pan José Carlos Bernardi e a jornalista Amanda Klein (Foto: Reprodução (Twitter))


Serei sucinto, porque muito já foi dito sobre o assunto. Procuro aqui ser o mais objetivo possível então. Fato: ontem, mais uma vez, um jornalista bolsonarista (da Jovem Pan, para a surpresa de ninguém) concedeu declarações antissemitas e inverdadeiras. O público desta emissora é imenso, um dos maiores do Brasil. Assim, o cidadão em questão conseguiu em poucos segundos espalhar para possivelmente centenas de milhares de pessoas mais teorias conspiratórias características da ultradireita. Quem não assistiu ao vídeo, assista porque vale a pena.

Ele reforça o mito de que os judeus controlavam a economia alemã – argumento usado pelo próprio Hitler. Obviamente isto é uma completa mentira. Havia judeus em todas as classes sociais na Alemanha. E entre os mais ricos obviamente havia judeus e não-judeus.

Um artigo do Dr. Albrecht Ritschl, professor de História Econômica da London School of Economics, ajuda a desmascarar esta fábula em seu texto “Destruição fiscal: Tributação confiscatória da propriedade e capital dos Judeus na Alemanha Nazista” (que foi traduzido pela equipe do Museu do Holocausto de Curitiba e publicado em 2019).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A realidade histórica é que a Alemanha se tornou a potência que é hoje graças a dois principais fatores: ao Plano Marshall; e ao processo de desnazificação que limpou as gerações vindouras do esgoto da Extrema-direita. Caros leitorxs, se quiserem saber mais, procurem literatura sobre estes dois processos. Há uma vastidão de artigos e livros que os descrevem e explicam.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Como alguém que imigrou à Alemanha há 16 anos, é neto de judeus alemães e trabalha com educação, sociedade e política, terei o prazer de mostrar aos amigos alemães (judeus e não-judeus) a declaração do cidadão... Será “interessante” presenciar o que eles dirão diante de tamanho antissemitismo e mentira sobre judeus e alemães… Eu explicarei então que lamentavelmente este é o retrato de grande parte do Brasil hoje.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cabe ainda um adendo: a patética nota da CONIB e da FISESP, instituições que tantas vezes caminham de mãos dadas com a Extrema-direita, confirma mais uma vez como a comunidade judaica brasileira é quebrada em dois: bolsonaristas e antinazifascistas. Em bom português, que “passada de pano” covarde e interesseira…

Parabéns ao trabalho dos grupos ‘Judeus pela Democracia’, ‘Observatório Judaico dos Direitos Humanos do Brasil’, ‘Instituto Brasil-Israel’, ‘Judias e judeus com Lula’ e outros. Vocês representam as judias e os judeus progressistas e humanistas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

E um salve, como sempre, à imprensa alternativa e independente, que publicou rapidamente textos e vídeos condenando a criminosa declaração.

Sigamos na luta diária contra o Ódio e a disseminação de inverdades. Abraços.

Este artigo não representa a opinião do Brasil 247 e é de responsabilidade do colunista.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email