Gadismo - O irmão siamês do fascismo e do nazismo

"Esta eleição é um plebiscito onde o Brasil irá escolher entre o Humanismo e o Gadismo, o mesmo que dizer que iremos escolher entre a Civilização e a Barbárie"

www.brasil247.com -
(Foto: ABr | Reuters | Ricardo Stuckert)


Seguindo a sugestão da jornalista Hildegard Angel,  prefiro agora chamar de Gadismo essa ideologia nefasta que está ameaçando diariamente o sistema democrático brasileiro. Não batizo esta ideologia bizarra com o nome do Miliciano que ocupa provisoriamente a cadeira do Planalto. Assim não dou palanque para ele. Todos temos que lutar para enterrar de vez o Gadismo, pois correm risco de vida todos que são contra esta ideologia nefasta, motivo pelo qual estamos vendo a sociedade se unir para expurgar este verme do Palácio do Planalto.

O que vimos com a ascensão do Gadismo ao poder? Só desgraças, sim, só desgraças. Posso aqui citar algumas:

- Ataques as vacinas, o que impediu um combate mais eficaz a pandemia de Covid-19 e que provocou um imenso número de mortes que poderiam ter sido evitadas. E não só isso. Estudos estão mostrando que a quantidade de vacinados diminuiu no país, o que está fazendo com que doenças erradicadas anteriormente voltem a contaminar os cidadãos, como, por exemplo, é o caso do sarampo que está voltando a ser um risco para a sociedade;

- Medicamentos ineficazes ao combate ao SARS-CoV-2 sendo indicados pelo ‘Despresidente’, como foi o caso da Cloroquina e da Ivermectina;

- Falta de oxigênio em hospitais levando a morte muita gente e o Genocida fazendo piada da morte das pessoas simulando falta de ar;

- Gente morrendo as pencas e o Genocida dizendo: “Não sou coveiro, tá?”;

- Ataque ao sistema eleitoral, tentando fazer a população desacreditar do funcionamento das urnas eletrônicas, o que gerou reação nacional e internacional contra esse absurdo, pois o sistema eleitoral brasileiro sempre foi reconhecido como um modelo de excelência;

- Câmara de Gás sendo feita em camburão pela Polícia Rodoviária Federal para matar cidadãos. Semelhanças com o Nazismo não são meras coincidências;

- Militantes do Gadismo realizando atentados terroristas contra quem eles julgam ser inimigos. Como vimos no assassinato que ocorreu em Foz do Iguaçu, no atentado com drone em Minas Gerais e na bomba lançada no palco no Rio de Janeiro;

- O Brasil voltou ao mapa da fome. Atualmente são 33 milhões de brasileiros sendo torturados pela fome. Sim, passar fome em um país campeão na exportação de grãos e de proteína animal é tortura, não tem outro nome. Nosso povo está sendo torturado por este Desgoverno Gadista;

- Ataques à imprensa. Para os Gadistas só é verdade o que é dito na live do terror de quinta-feira do Inominável e nas mídias de extrema-direita que espalham o ódio e as Fake News ditas nesta live. O resto das mídias jornalísticas é para eles conspiração feita contra o Psicopata do Planalto. Eles vivem em um mundo à parte, onde quem não apoia as insanidades deles é considerado esquerdista, comunistas e por aí vai. Nas bolhas digitais onde os Gadistas frequentam, estes opositores são vistos como inimigos a serem abatidos. Podemos chamar estas bolhas de: “O mundo da Vaca Louca”;

- Ataques ao Superior Tribunal Federal e a todos os entes da justiça que ousam questionar o caos promovido pelo Desgoverno;

- Ataques à cultura. Não podemos esquecer que um Secretário da Cultura do Desgoverno fez questão de imitar Joseph Goebbels (ministro da propaganda do regime nazista) em um vídeo tenebroso. Novamente: semelhanças com o Nazismo não são meras coincidências;

- Ataques a Paulo Freire, às universidades e a todo sistema de educação brasileiro. Lembrando que Paulo Freire é reconhecido internacionalmente como sendo um dos pensadores mais notáveis da história da pedagogia mundial;

- Ataques à Petrobras. Esquartejando e vendendo a empresa em partes. A Petrobras era anteriormente usada para fomentar o desenvolvimento nacional e a agora se transformou na galinha dos ovos de ouro usada exclusivamente para enriquecer ainda mais os acionistas minoritários internacionais. Este Desgoverno fez questão de mudar o slogan nacionalista: “O petróleo é nosso”; para o slogan entreguista: “O petróleo não é nosso”;

- Enriquecimento inexplicável da Familícia. Videm as mansões dos filhos do Miliciano;

- Sigilo de 100 anos sendo usado para impedir as investigações contra o Desgoverno. E sem investigação é impossível de se encontrar irregularidades. Isto é mais que óbvio. Esta é uma das estratégias que está sendo usada para esconder a corrupção que está acontecendo a olhos vistos.

Esta é apenas uma pequena amostra dos absurdos, pois a lista é interminável. Lembro do cenário político brasileiro desde a época do último general que esteve na presidência, na época da ditadura militar, e nunca percebi um caos social tão intenso como este que os brasileiros têm vivido nestes últimos quase quatro anos. E nem adianta argumentar que todos estes absurdos não são culpa do dito cujo, o Inominável, pois é óbvio que ele tem culpa no cartório. Um mau exemplo dos pais destrói a vida dos filhos. E de mau exemplo o Inominável é craque. Por exemplo, não é necessário que um artista famoso diga para os seus fãs imitarem a sua dança, a cantar as suas músicas, a comprar as roupas que ele veste ou a imitar o seu corte de cabelo, pois ele é uma pessoa com autoridade, que influi na forma de ser da sociedade, ou seja, ele é um influencer, como se costuma dizer agora. O mesmo acontece com o Despresidente com relação ao seu fanático público Gadista. Não é preciso que ele fale claramente o que eles devem fazer, basta dar o mau exemplo, que eles seguem sem nenhum julgamento de valor. Isso sem falar no apito de cachorro que ele usa constantemente, neste caso é melhor chamar de apito de gado, que eles ouvem e seguem instintivamente, mesmo que seja algo antiético e imoral.

Mesmo com toda esta balbúrdia, ainda vemos uma parte da população defender o Excrementissimo (como ele é chamado pelos Galãs Feitos) que ocupa provisoriamente a cadeira do Palácio do Planalto. Alguns ainda o defendem escandalosamente mugindo: “mito, mito, mito”; mas alguns vendo o enorme erro que cometeram estão extremamente envergonhados e não conseguem mais defender claramente o seu “Mito do Pau Oco”. Tentam escamotear a defesa que eles fazem do Voldemort (como ele foi apelidado pela artista nacional e internacional Anitta). Fazendo esta defesa de forma mais branda. Apoiam os absurdos que o Rei do Gado diz e faz, mas dizem que não são apoiadores dele. Estes com certeza se deram conta da escolha infeliz que fizeram, mas não conseguem dar o braço a torcer devido ao seu enorme orgulho e vaidade. É o tal do ego agindo e impedido o reconhecimento do erro esdrúxulo que cometeram. Realmente estes que se deram conta do erro cometido devem estar sentindo uma vergonha danada. Já os que continuam a gritar “mito” com certeza olham no espelho e veem refletido o Inominável nele, pois são iguais a ele.

A eleição de 2022 é muito mais do que uma simples eleição. Esta eleição é um plebiscito onde o Brasil irá escolher entre o Humanismo e o Gadismo, o mesmo que dizer que iremos escolher entre a Civilização e a Barbárie. O Humanismo e a Civilização sabemos que tem nome e se chama Luiz Inácio Lula da Silva. Não é à toa que está sendo feito um grande movimento nacional e internacional para a vitória do presidente Lula, pois o Gadismo é irmão siamês tanto do Fascismo como do Nazismo, como pudemos constatar sentindo na carne nestes últimos anos terríveis que vivenciamos. A única solução para combater e enterrar de vez este mal que está tentando destruir o Brasil é eleger Lula. E de preferência no primeiro turno. Nunca houve uma escolha tão fácil para o povo brasileiro. Meu voto é no 13.

Este artigo não representa a opinião do Brasil 247 e é de responsabilidade do colunista.

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247