Levante do trompete: Lulaços pelo Brasil pedem Lula livre, candidato e presidente

"Vale ressaltar três facetas desse levante popular em defesa da candidatura de Lula que tem pipocado pelo território nacional. A primeira, já habitual, trata-se da invisibilidade que a mídia tradicional tem imposto a tal fenômeno", diz a sociólogo Thaís S. Moya; "A segunda refere-se ao seu efeito dominó, pois uma tem chamado outra em diferentes regiões e, pelo visto, só tende a continuar", afirma ela, acrescentando que se tratam "de manifestações populares, plurais, espontâneas e com um foco preciso: a exigência da liberdade e candidatura de Lula"

Levante do trompete: Lulaços pelo Brasil pedem Lula livre, candidato e presidente
Levante do trompete: Lulaços pelo Brasil pedem Lula livre, candidato e presidente (Foto: Stuckert)

Na última semana, acompanhamos manifestações populares espontâneas que gritaram e cantaram palavras de ordem em defesa do ex-presidente Lula, que se encontra inconstitucionalmente preso, desde o último dia 7 de abril, com evidente propósito de impedi-lo de disputar a eleição presidencial, a qual ele lidera e ganharia no primeiro turno.

Tais fenômenos, aconteceram em cinco importantes capitais – Belo Horizinte, Curitiba, Fortaleza, Florianópolis e Rio de Janeiro – foram apelidados de “Lulaço” e tiveram como gatilho atuações de trompetistas que tocam o famoso jingle da campanha eleitoral de Lula, em 1989: “Lula lá, brilha uma estrela (...)”. Prática frequente do trompetista Fabiano Leitão que tem invadido diversas transmissões ao vivo da rede Globo.

O primeiro Lulaço que viralizou nas redes sociais aconteceu no mercado municipal de Belo Horizonte, no dia 21 de julho, sábado, perto da hora do almoço, horário de pico, e, assim que o “Lula lá” começou, as pessoas entoaram “Lula Livre” que tomou conta do lugar. Emocionante, veja.

No dia seguinte, o mesmo aconteceu em Curitiba, cidade que ficou famosa por sediar a operação Lava Jato que persegue Lula e demais petistas, com investigações e julgamentos parciais. Há quem chame, entre os anti-petistas, de “República de Curitiba” com denotação orgulhosa de que lá se faz “justiça”, ao contrário, do resto do país. No entanto, o que se viu no último domingo foi um grande Lulaço tomar conta do mercado municipal curitibano (confira).

O povo de Fortaleza não ficou de fora e manifestou sua indignação com a prisão ilegal de Lula, ontem, 28 de julho, no mercado central da capital cearense (assista).

O mercado municipal de Florianópolis também foi cenário de um Lulaço que ecoou longe (acesse aqui).

Hoje, uma multidão marchou pelo Feira de São Cristovão, no Rio de Janeiro, gritando “Brasil urgente, Lula presidente!” (veja aqui).

Vale ressaltar três facetas desse levante popular em defesa da candidatura de Lula que tem pipocado pelo território nacional. A primeira, já habitual, trata-se da invisibilidade que a mídia tradicional tem imposto a tal fenômeno. A segunda refere-se ao seu efeito dominó, pois uma tem chamado outra em diferentes regiões e, pelo visto, só tende a continuar. Por fim, não devemos ignorar que aconteceram em mercados municipais e feiras de grandes capitais, com grande fluxo de pessoas, inclusive turistas, ou seja, tratam-se de manifestações populares, plurais, espontâneas e com um foco preciso: a exigência da liberdade e candidatura de Luís Inácio Lula as Silva.

Resta saber se o “Grande acordo nacional, com STF, com tudo” vai atropelar e contrariar a vontade do povo.

 

 

 

 

 

 

Conheça a TV 247

Mais de Blog

Ao vivo na TV 247 Youtube 247