Lula devolve ao povo a esperança na política

"O que mais reluz entre os dados é o fato de que o crescimento incontestável de Lula coincide com a diminuição de eleitores desiludidos, ou seja, aqueles que manifestam voto nulo, branco ou em nenhum candidato. Tal parcela caiu de 25% para 18%, enquanto os indecisos subiram 2%", avalia a socióloga Thaís Moya; "Tendo em vista que, com exceção de Lula, os demais candidatos permaneceram estagnados, podemos concluir que a candidatura do ex-presidente tem provocado a retomada da esperança na política dos brasileiros. Ou seja, o eleitorado desiludido decidiu votar em Lula ou está reconsiderando votar em alguém"

Lula devolve ao povo a esperança na política
Lula devolve ao povo a esperança na política (Foto: Ricardo Stuckert)

No último dia 26, a Vox Populi, conceituada empresa de pesquisa de opinião, publicou uma pesquisa eleitoral para o cargo de presidente, encomendada pela Central Única dos Trabalhadores, registrada no Tribunal Superior Eleitoral, protocolada sob o número BR-02205/2018, com uma amostra de 2000 entrevistas de brasileiros com 16 anos ou mais, residentes em áreas urbanas e rurais, de todos os estados e do Distrito Federal, em capitais, regiões metropolitanas e no interior, de todos os estratos socioeconômicos, entre os dias 18 a 20 de julho de 2018, com a margem de erro de 2,2 para baixo e para cima. Veja a íntegra do relatório aqui.

Os resultados, entre os votos espontâneos, ou seja, indicações sem nomes de candidatos pré-determinados, confirmam a liderança isolada do ex-presidente Lula, com 37% das intenções de votos contra a soma de todos os outros candidatos: 25%. O deputado federal, Bolsonaro, continua em segundo lugar com apenas 10%, ou seja, menos de 1/3 de Lula.

Se eleição fosse hoje, Lula da Silva ganharia no primeiro turno e receberia do povo seu terceiro mandato presidencial. Vale ressaltar que esta é a primeira pesquisa realizada depois de 8 de julho, o fatídico domingo em que o Judiciário, Polícia Federal e Temer ignoraram uma ordem judicial do TRF-4 que deferiu liminar de soltura do ex-presidente.

 

Fonte:https://admin.cut.org.br/system/uploads/ck/CUT_Brasil/VOX_POPULI_ELEICOES_PRESIDENCIAIS_DIVULGACAO_26_07_1.pdf

Dentre os detalhes mais relevantes da intenção de votos estimulados, que apresenta nomes de candidatos a serem escolhidos, salta aos olhos que o ex-presidente foi o único que cresceu além da margem de erro, entre maio e julho. Todos os outros permaneceram praticamente estagnados. Lula, que encontra-se ilegalmente preso, saiu de 34% para 37%, o que representa aproximadamente um ganho de 4.445.000 novos eleitores.

Chama a atenção também que Alckmin, no mesmo período em que a mídia divulgou, aos quatro ventos, sua aliança com o "Centrão", perdeu 1% na pesquisa espontânea e cresceu 1% na estimulada, o que demonstra que a ventilação nacional de seu nome não alterou sua condição entre os lanternas, pois sequer alcançou 5%. Sob outra perspectiva, constatamos que o número total de eleitores do tucano representa somente a média dos eleitores que Lula conquistou nos últimos dois meses. Fato escandaloso, que deve estar atormentado o PSDB e seus aliados do "Centrão".

Lula reconquistou o eleitorado que ganha mais de cinco salários mínimos e com ensino superior, o que costuma-se chamar de "classe média", parcela da população que, há um ano, vociferava ódio ao ex-presidente e ao seu partido. Houve um crescimento de 3% dentre os que possuem maior escolaridade, e um significativo aumento de 6 pontos percentuais dentre os eleitores com alto poder financeiro, 23% para 29%, em torno de 9 milhões de pessoas, equivalente a três vezes a população do Uruguai. Lula é um fenômeno incontrolável, em dois meses conquistou "três Uruguais" da classe média!

O que mais reluz entre os dados é o fato de que o crescimento incontestável de Lula coincide com a diminuição de eleitores desiludidos, ou seja, aqueles que manifestam voto nulo, branco ou abstenção. Tal parcela caiu de 25% para 18%, enquanto os indecisos subiram 2%. Tendo em vista que, com exceção de Lula, os demais candidatos permaneceram estagnados, podemos concluir que a candidatura do ex-presidente tem provocado a retomada da esperança na política dos brasileiros. Ou seja, o eleitorado desiludido decidiu votar em Lula ou está reconsiderando votar em alguém. Grifo que tal fenômeno desenrolou-se nos últimos dois meses, o mesmo período do encarceramento político de Lula.

Fonte:https://admin.cut.org.br/system/uploads/ck/CUT_Brasil/VOX_POPULI_ELEICOES_PRESIDENCIAIS_DIVULGACAO_26_07_1.pdf elaborado Moya, T. S.

A tendência se confirma entre eleitores da classe média, com demonstra os gráficos a seguir.

Fonte:https://admin.cut.org.br/system/uploads/ck/CUT_Brasil/VOX_POPULI_ELEICOES_PRESIDENCIAIS_DIVULGACAO_26_07_1.pdf elaborado Moya, T. S

Tal fato é muito positivo e promissor, pois demonstra que a população está cada vez mais politizada e ciente de vivemos sob um golpe de Estado que 1) derrubou Dilma sem que ela tenha cometido crime de responsabilidade, portanto, inconstitucionalmente; 2) colocou uma gangue de políticos criminosos no poder; 3) tem vendido à preço de banana o Pré-Sal, Embraer, Eletrobrás, dentre outras estatais e riquezas naturais; 4) prendeu Lula, antes que todas as instâncias fossem julgadas, por meio de um processo parcial e altamente questionável, liderado por juiz partidário, com intenções óbvias de impedir que o ex-presidente concorra as eleições.

É assustador, para dizer o mínimo, que esta pesquisa não tenha ganho evidência na mídia tradicional – Globo, Folha, Veja, Istoé, dentre outras – e que o pouco que está sendo divulgado refira-se ao percentual de eleitores indecisos e desiludidos, que representam os votos inválidos. Discurso equivocado e distorcido pois a média histórica dessa parcela de votos é 27% e atual porcentagem demonstrada pelo Vox Populi acusa 30%, ou seja, já está na margem habitual com pouca possibilidade de grandes alterações do quadro.

Fonte: http://www.tse.jus.br elaborada por Moya, T. S.

A quase setenta dias do primeiro turno, tais resultados colhidos pelo Vox Populi sinalizam um cenário extremamente incomodo para os golpistas e para o Judiciário, não menos golpista, especialmente para o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e Supremo Tribunal Federal (STF) que são responsáveis pela decisão da elegibilidade de Lula. A República e a democracia brasileiras estão nas mãos de uma dúzia de juízes que podem ter a audácia escandalosa de atropelar aproximadamente 60% de votos válidos, se o pleito confirmar a pesquisa. Tal porcentagem representaria mais de 60 milhões de brasileiros.

Como disse, um escândalo (!) que não passará ileso e pode deflagrar um caos interno e um bloqueio diplomático de países e políticos internacionais. Aceno já dado, ontem, pelo político mais popular dos EUA, Bernie Sanders, simplesmente a pessoa mais cotada para assumir o próximo mandato presidencial norte-americano. Este poderoso senador assinou, com mais 28 deputados, uma dura carta destinada ao embaixador brasileiro, Sergio Silva do Amaral, que critica o processo judicial que prendeu Lula, apontando seu caráter parcial e questionável, com aparente intenção antidemocrática de impedir a candidatura do ex-presidente; além de chamar o governo Temer de "extrema direita" responsável por prejudicar os direitos dos trabalhadores, e exortar a implementação de uma investigação independente da execução política de Marielle Franco. Uma verdadeira bomba diplomática que a mídia tradicional também silenciou de modo vergonhoso.

Se o cenário atual se confirmar, no próximo 7 de outubro, Lula será eleito no primeiro turno o que estabelecerá a maior crise político – institucional- constitucional da nossa história. Teremos um presidente eleito que pode ser impugnado, processo que, se obedecer o tempo burocrático habitual, se desenrolará até dezembro quando findar todos os recursos, ou seja, pode ser que haja um segundo turno ilegítimo em janeiro ou depois, sob uma rebelião civil incontrolável. Rebelião que já acontece por meio da preferência popular por Lula, mesmo preso e difamado, como disse Celso Amorim na TV 247.

Logo a campanha eleitoral televisiva começará e teremos desdobramentos importantes, porém, duvido que mudarão o resultado: Lula eleito por mais de 60 milhões de brasileiros. A máxima, criada por ele, se confirma: quanto mais pisam na jararaca, maior ela fica.

Conheça a TV 247

Mais de Blog

Ao vivo na TV 247 Youtube 247