CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Adilson Roberto Gonçalves avatar

Adilson Roberto Gonçalves

Pesquisador científico em Campinas-SP

184 artigos

blog

Na guerra não há santos

Movimentos de libertação da Palestina dividem-se entre os que apoiam o Hamas e aqueles que clamam por separar a luta legítima das ações do grupo

Tanque israelense em local divulgado como Gaza (Foto: ISRAEL DEFENSE FORCES/Divulgação via REUTERS)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

Finalizei o artigo anterior neste espaço (https://www.brasil247.com/blog/a-guerra-do-odio-e-da-desinformacao) afirmando que “o conflito Israel-Palestina pode até ser rotulado de guerra santa, mas não há santos em nenhum dos lados”. Não haver santos não significa que não haja inocentes. Em comentário ao artigo, o leitor José Batista da Costa disse: “Não? e as crianças e vítimas indefesas?”. Por certo confundiu santos com inocentes. Ao menos ele distinguiu “provocadores” de “gente tentando sobreviver”. Depois apresenta argumentos religiosos que me são alheios e não os comentarei, ateu convicto e praticante que sou.

O grupo Hamas tem uma história bem definida de combate à invasão israelense, mas se transformou em grupo terrorista, ou, ao menos, com práticas terroristas. Porém, quando comparamos as ações israelenses a todas outras que ocorreram e ocorrem no mundo por parte de imperialistas não há distinção. O terror justifica-se no combate à opressão? A mídia alinhada com Estados Unidos diz que não. Os movimentos de libertação da Palestina dividem-se entre os que apoiam integralmente tudo o que está sendo feito pelo Hamas e aqueles que clamam por separar a sua luta legítima das ações do Hamas.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

A solução para o Oriente Médio não acontecerá, pois não há vontade para isso que não seja a extinção de uma das partes. Mas é fácil acabar com a importância da guerra Israel-Hamas: é só criar outra. Com um mês de conflito, já não se fala da guerra na Ucrânia. Aproveito para registrar que a questão judaica esteve presente no ENEM deste ano, mas a guerra da Ucrânia não. Criando-se outra guerra, talvez na Ásia Menor ou na América Central, o mundo perderá o interesse tal qual espetáculo sem público. Os atores vão procurar outro enredo para representar a cruel natureza humana.

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247,apoie por Pix,inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Carregando os comentários...
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Cortes 247

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO