O antipetismo foi derrotado?

A luta para a implementação de um país justo para os trabalhadores têm que continuar. Os inimigos não dormem

www.brasil247.com -
(Foto: Reprodução/Semob-JP)


Desde sua fundação em 1980, o Partido dos Trabalhadores vem sendo continuamente atacado pela Classe Econômica Dominante e pela mídia hegemônica que representa esta classe. Isso evidencia a luta de classes que existe no país, pois como podemos constatar na história, todas as conquistas dos trabalhadores sempre foram conseguidas através de muitas batalhas e sempre que possível a Classe dos Super Ricos expropria o proletariado de suas conquistas.

Antes das lutas travadas pelo Partido dos Trabalhadores, o que se via era o Brasil no mapa da fome da ONU e a exclusão social da população mais pobre da economia. Após a conquista da cadeira do Planalto pelo PT muitas coisas começaram a mudar. O Brasil pagou a dívida externa ao FMI e se tornou credor deste fundo, entraram em voga projetos de inclusão social, como foi o Bolsa Família, construção de novas universidades e escolas técnicas promovendo acesso às classes populares à educação, entre tantos outros projetos inclusivos. Tudo isso fez com que os ataques ao PT passassem a ser feitos diariamente pela Elite do Atraso (denominação dada pelo sociólogo Jessé Souza) na mídia hegemônica, pois a escassez artificialmente provocada por essa “elite” sempre visou a concentração de renda nos cofres de poucos não importando que para isso a maioria da população sofra restrição de moradia, de saúde e alimentar. Assim sendo, essa Elite Escravocrata intensificou o ataque ao partido que lutava contra seus objetivos egoístas.

E o pior é que a Classe Média brasileira embarcou na propaganda ideológica da Classe Opressora. Alvos de uma forte propaganda ideológica feita pela mídia, os fez ilusoriamente achar que pertencem à classe que os explora. Como se fossem Capitães do Mato que se identificam com as causas do Senhor de Engenho e não com o seu povo que vive na penúria da Senzala Social. Sonham em se tornar Senhores de Engenho um dia, mas nem na cozinha da Casa Grande são bem-vindos. Acham que a luta por manter e ampliar os direitos dos trabalhadores, que o PT trava incessantemente, lhes priva de seus privilégios e não percebem que o grande caos social que estão mergulhados é devido justamente ao massacre econômico e social que é feito na Classe Trabalhadora. Não percebem que projetos inclusivos visam mitigar a mais valia que os trabalhadores sofrem com o Capitalismo. Por não se identificarem com a Classe dos Trabalhadores, a qual pertencem, os faz lutar contra si próprios. Assim fazem uma autofagia social destruindo seu próprio bem-estar social, pois toda a desigualdade existente provoca as mazelas sociais (criminalidade, fome, desemprego, etc) nas quais estão inseridos e que sofrem na carne diariamente.

Tentaram destruir o PT de todas as formas desde a sua fundação. Tentaram inclusive criminalizar a existência do partido. Várias ilegalidades foram feitas neste sentido para tirar o PT da vida política do país desde 2013. Jornadas de Junho, movimento “Não vai ter Copa”, golpe parlamentar sofrido pela presidente Dilma, prisão política do presidente Lula, criação de pseudo-heróis da Operação Lava Jato e a consequente ascensão do nazifascismo no país, muito resumidamente foram estas algumas das ações feitas contra o Partido dos Trabalhadores. Assim foi mais uma vez construído o antipetismo, com uma forte propaganda midiática que buscava cegar a população para as batalhas que são feitas pelo Partido dos Trabalhadores para garantir e ampliar os direitos do proletariado nacional, buscando desta forma estabelecer o bem-estar social justamente merecido pela Classe dos Trabalhadores do Brasil.

Vendo todo este turbilhão ocorrer parecia que o jogo estava perdido e que estávamos indo rumo a mais uma ditadura. Mas quando tudo parecia perdido, surgiu a Vaza Jato e em seguida a Operação “Spoofing” mostrando todas as ilegalidades que estavam sendo feitas para criminalizar o PT. Aí então tudo começou a mudar, pois começaram a vir à tona todas as armações inescrupulosas que estavam sendo feitas para destruir o Partido dos Trabalhadores. Os antigos ídolos do combate à corrupção foram desmascarados. A ex-presidente Dilma foi absolvida do processo das supostas pedaladas fiscais e os processos do ex-presidente Lula foram anulados. Foi assim que mais uma vez o PT se mostrou preparado para a luta e combateu todas as falsas denúncias que foram feitas para tentar destruí-lo. E agora com o caos social aprofundado pelo desgoverno neoliberal nazifascista, não só o povo, mas também a Classe dos Ricos está abandonando o Gadismo para apoiar o retorno de Lula à presidência.

Voltando à pergunta título do artigo: O “antipetismo” foi derrotado? A resposta evidentemente é: não! Os Donos do Dinheiro estão somente “dando um tempo”, pois toda esta instabilidade econômica na qual o país se encontra põe seus negócios em risco. Assim que o país voltar a uma normalidade civilizacional, a ofensiva voltará a ser feita contra o PT. Por isso é importante neste momento aproveitar todo o apoio necessário para a eleição do ex-presidente Lula, se possível no 1º turno, mas após a eleição será necessário separar o joio do trigo, pois muitos ratos abandonaram o barco do Gadismo, o qual está indo a pique aceleradamente, e se refugiaram no nosso. Caso não seja tomado muito cuidado há o risco iminente de uma terrível peste se espalhar no próximo governo do Partido dos Trabalhadores. Uma desratização será urgente e necessária para mantermos a salubridade no nosso "barco". Neste caso não haverá nem a possibilidade de um pacto de não agressão, à la “Molotov–Ribbentrop”, pois muitos destes que agora estão apoiando o ex-presidente Lula irão se voltar implacavelmente contra o seu provável próximo governo. A luta para a implementação de um país justo para os trabalhadores têm que continuar. Os inimigos não dormem. Temos que estar atentos a isso.

Este artigo não representa a opinião do Brasil 247 e é de responsabilidade do colunista.

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247