O Bolsonaro e a moral de um “comedor de gente”: que Civilização!

Pesquise! Pare de ser marionete do Sistema. Basta digitar em sites de busca e conseguirás um arsenal de informações (para não pensar que minto a ti, como teu candidato mentiu)



Esse texto eu fiz para Pastores e Padres que defendem a "Família Brasileira" e os bons costumes.

Eu sou Católico, praticante. Mergulhei num dos maiores exercícios de frustração da minha vida [enquanto ativista social e também cristão] ao ver/ouvir alguns Padres defendendo o Bolsonaro. E não é porque seja uma percepção anti-democrática de minha parte. Não! Trata-se do Discurso, da Narrativa desses defensores da Fé. Ora, se falam do mesmo Cristo que eu conheci – por meio deles desde a minha infância – então só pode ser, de sua parte, uma esquizofrenia exacerbada, ou hipocrisia crônica quanto ao "uso" do nome de Deus. Srs. Padres, Pastores, lamento lhes avisar, mas o Bolsonaro não é o exemplo, o modelo de Homem de Família que vocês desejam.

Vamos aos fatos.

O "salvador" da pátria que alguns religiosos defendem é o mesmo que passou pela seguinte situação um tempo desses. Entrevistado pelo jornal Folha de S. Paulo, quando perguntado pela repórter se era correto receber o malfadado Auxílio Moradia, sendo que Bolsonaro é Deputado Federal há 27 anos e possui residência em Brasília, #Ele afirmou que seu apartamento "era pra comer gente". Ora, os Padres e Pastores vão aceitar isso: um futuro presidente da República que trai sua concepção de Família e de Moral, e ainda usa dinheiro público para "comer gente"?

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O seu "messias" não é o meu Messias, tenha certeza!

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Talvez você acredite que o cara defenda a Família brasileira porque ele esteja no terceiro casamento, e seus filhos sejam distribuídos com as três esposas (embora eu não ache isso um crime, mas a Igreja que frequento rotineiramente defende apenas um matrimônio, ou não é?).

Defensor da Família é quem usa verba pública de gabinete para ter funcionários fantasmas (a exemplo da Wal, de Angra dos Reis, que segundo o próprio Deputado Bolsonaro, recebia salário da Câmara para cuidar dos seus cachorros na casa de praia)?

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Defensor da Família é ter uma equipe de conselheiros (como seu vice-presidente e seu guru econômico) querendo acabar com o 13º salário e as férias dos trabalhadores, e fomentar ainda mais a desigualdade com sua proposta para um "novo" imposto de renda em cujo pobre paga mais? (É fundamental que voltem a ler o Livro de Tiago, na Bíblia, para entender mais o que os primeiros cristãos pensavam sobre os pobres.)

Sinceramente, eu não duvido que Bolsonaro – assim como a maioria dos Deputados Federais – tenha recebido "mensalão" do Presidente Temer para votar contra os trabalhadores na Lei da Terceirização e na Reforma Trabalhista. Ah, Padre, o Sr. não sabia que o seu candidato votou nessas leis que estão sangrando o povo brasileiro?

Também não duvido que ele tenha recebido algum benefício para, mesmo sabendo que o povo sofreria com menos dinheiro para a Saúde Pública, para as Universidades, e para todos os direitos sociais, quando ele, Bolsonaro, votou favorável à Emenda Constitucional nº 95, que congela estes investimentos por 20 anos. Aposto que o Pastor também não sabia dessa informação.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Pesquise! Pare de ser marionete do Sistema. Basta digitar em sites de busca e conseguirás um arsenal de informações (para não pensar que minto a ti, como teu candidato mentiu).

Concorda que um Líder Religioso tem por dever sagrado orientar o fiel ao caminho das benções e não da maldição. Pois bem, de todas as desgraças que representa um Padre ou Pastor defender Bolsonaro, o mais triste é ao que vou chamar de Ignorância Civilizatória. Imagino que nas igrejas em que vocês dirigem a Palavra de Deus seja coerente buscar a Justiça ao bem das pessoas, da sociedade. Então pergunto: qual é o projeto de desenvolvimento de seu candidato? É ensinar criancinhas a atirar – como ele fez naquele evento em Goiânia (20 de julho último), em cujo gesto me marcou sobremaneira, pois tenho duas filhas pequenas, e jamais aceitaria que minha filha pudesse ser tocada como tocou o Bolsonaro naquela criaturinha de Deus ao propor às pessoas ali que todos devem ter sua arma em casa para se defender dos bandidos.

Como se incentivar violência fosse o capítulo histórico de solução dos problemas de insegurança de uma nação.

Lamento que alguns Padres e Pastores não saibam que o que combate a violência é tirar os jovens da ociosidade. Ou seja: desde criança colocar nossos filhos para praticar esportes, cultura, ensino de computação, formação tecnológica etc. Isso é o que um governante deve propor para minhas duas filhas e para todos os filhos brasileiros. Não tocar com suas mãos sujas de sangue minhas pequenas e ensiná-las a atirar com arma de fogo (da TAURUS, a maior empresa de guerra do Planeta – que esse Parlamentar tanto defende). Ou se pensa nisso, ou o Caos Civilizatório!

Desde criança sou orientado na Igreja a praticar o bem; a testemunhar a Fé de Cristo. E espero que esses Padres e Pastores – alguns bem famosos na televisão – não caiam na desgraça que Jesus pautou como Seu maior conselho aos líderes religiosos, a saber: "Nem todo aquele que diz: 'Senhor, Senhor', entrará no Reino dos Céus" (Bíblia Sagrada, em Mateus, 7, 21), são as palavras do Cristo, que segue reiterando:

"Nunca vos conheci; afastai-vos de mim, vós que praticais a iniquidade" (Mateus, 7-23).

Este artigo não representa a opinião do Brasil 247 e é de responsabilidade do colunista.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email