CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Davis Sena Filho avatar

Davis Sena Filho

Davis Sena Filho é editor do blog Palavra Livre

670 artigos

blog

Retrospectiva para manter a memória ativa e jamais esquecer dos usurpadores e golpistas, dos verdadeiros ladrões do Brasil

Fizeram tudo isso contra os interesses do País e de seu povo, sendo que ainda tem muita gente que continua a dar apoio aos incontáveis crimes cometidos

(Foto: MPF/Divulgação | Reuters/Ueslei Marcelino)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

2001 - Queda das torres gêmeas nos EUA;

2003 - EUA invadem o Iraque sob a alegação de que o Iraque desenvolve armas químicas e nucleares;

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

2006 - EUA capturam e executam Saddam Hussein. Tomam 100% dos poços de petróleo do país;

2008 - EUA mergulham na maior crise imobiliária e econômica dos últimos 50 anos. Centenas de milhares de estadunidenses perdem as casas por falta de pagamento, indo morar em trailers e nas ruas;

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

2009 - EUA invadem a Líbia e matam o presidente Muamar Kadafi. Usam o mesmo argumento que usaram contra o Iraque e tomam 100% do petróleo líbio;

2009 - O Brasil descobre o pré-sal, segunda maior reserva de petróleo da América;

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

2010 - Embargo econômico imposto pelos EUA à Venezuela que se negou a entregar o domínio do petróleo às petrolíferas norte-americanas;

2011- O Brasil assume o protagonismo no Brics, com o maior crescimento do PIB, a ultrapassar o Reino Unido, a assumir a sexta posição mundial na economia;

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

2012 - A Europa derrete sob o efeito da crise iniciada nos EUA. De cada três europeus, um estava desempregado;

2013 - O Brasil apresenta o menor índice de desemprego do mundo, 4,3%. Milhares de estrangeiros migram para o Brasil em busca de emprego;

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

 2013 - O vice-presidente dos EUA, Joe Biden, vem ao Brasil para abrir o pré-sal às petrolíferas estadunidenses e recebe um "não" da presidente Dilma. Na mesma semana se reúne a sós com Michel Temer, o vice-presidente;

2013 - Biden retorna aos EUA e em apenas um mês e meio começam as manifestações contra Dilma, as "Jornadas de Junho";

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

2014 - Sérgio Moro começa a viajar para a sede da CIA e para o Departamento de Estado dos EUA, sob o pretexto de fazer cursos. Faz 14 viagens aos EUA em dois anos;

2014 - Aécio Neves estava em terceiro lugar nas pesquisas para se eleger presidente e, de repente, o superjato biturbinado Cessna cai, mata Eduardo Campos e a vice da chapa de Campos passa a apoiar Aécio, que vai ao 2° turno;

2014 - Dilma Rousseff é reeleita e Aécio Neves faz discurso inflamado no Congresso, a iniciar a desestabilização política do Governo. Afirmou ao país que iria paralisar o Governo Dilma, a não reconhecer ainda sua vitória eleitoral;

2015 - Temer viaja aos EUA no final do ano para combinar o golpe de estado;

2015 - José Serra (PSDB) entra com o PL-131/2015 para tirar o pré-sal da Petrobrás e do Brasil, a fazer a abertura que Biden propôs à Dilma em 2013;

2015 - Dilma Rousseff não aceita aliança com o Centrão para se proteger do impeachment e para barrar as investigações contra Eduardo Cunha;

2016 - Vazam as gravações reveladoras da trama do golpe entre Romero Jucá, Renan Calheiros, José Sarney (MDB) e Sérgio Machado (PSDB), quando falaram a famosa frase: "Vamos tirar a Dilma e colocar o Michel para estancar a sangria, num grande acordo, com o Supremo com tudo. E combinado com a imprensa (familiar e de mercado)";

2016 - Dilma Rousseff é afastada sob o falso argumento de "pedaladas fiscais" e dois anos depois foi absolvida por falta de elementos legais e provas;

2016 - Na sessão do impeachment de Dilma Rousseff, vários deputados exaltam suas famílias, a pátria e Deus. Jair Bolsonaro faz menção elogiosa ao torturador e carniceiro da ditadura militar, o coronel Brilhante Ustra;

2016 - Michel Temer assume, por meio de um golpe de estado, o poder central e o Projeto de Lei de Serra, que propunha abertura do pré-sal aos estrangeiros é imediatamente aprovado com relatoria de Romero Jucá;

2016 - Temer nomeia o tucano entreguista  Pedro Parente para presidente da Petrobrás (ele foi processado no STF por corrupção no Governo FHC);

2017 - A Petrobras começa a paralisar refinarias e passa exportar o óleo cru para depois importar gasolina e assim enriquecer ainda mais os estrangeiros;

2017 - Temer, com o apoio de MDB, PSDB, DEM, PP etc, aprova a Medida Provisória do Trilhão, a isentar as petrolíferas estrangeiras em R$ 1 trilhão de impostos ao Brasil;

2017 - Michel Temer entrega dois dos três maiores poços de petróleo aos EUA. Shell e Esso assumem a exploração e o refino de petróleo;

2017 - Os preços dos combustíveis disparam e sobem 212 vezes em dois anos;

2017 - Temer aprova a Reforma Trabalhista, a retirar uma centena de direito dos trabalhadores;

2018 - Sérgio Moro condena Lula sob o argumento de "fatos indeterminados", ou seja, sem provas. Lula não pode concorrer às eleições presenciais de 2018;

2018 - A chapa Bolsonaro/Mourão faz a maior campanha eleitoral de fakenews da história republicana, a espalhar milhares de mentiras pelas redes sociais, na internet, sendo que o TSE é cúmplice e desse modo criminoso permite que essa enorme corrupção eleitoral prospere;

2018 - Sérgio Moro é nomeado ministro da Justiça de Bolsonaro. O juiz que prendeu ilegalmente o Lula, candidato favorito às eleições de 2018, entra na política e se torna ministro de Bolsonaro, o candidato empossado presidente e diretamente beneficiado por Moro;

2018 - O Governo imediatamente passa a liberar mais agrotóxicos importados e 800 novos produtos são negociados à vontade no Brasil;

2019 - O Governo aprova a maldita Reforma da Previdência, a condenar os brasileiros a trabalhar até a morte (ficam de fora: juízes, militares e políticos, evidentemente);

2019 - Todas as reservas subterrâneas de água doce do Brasil são de interesse da Coca Cola norte-americana. O Brasil cai de sexta para 14° economia. Os papéis do BRICS e Mercosul são enfraquecidos. A Lavajato de Deltan Dallagnol, Moro e CIA-EUA praticamente quebra as grandes empreiteiras brasileiras, que ganhavam concorrência de obras no exterior. 

O desemprego explode. São 4,4 milhões de postos de trabalho extintos. O Brasil fecha os estaleiros de construção de navios petroleiros. A indústria naval vai à bancarrota. O projeto do inédito submarino nuclear é fechado. O Governo entreguista e usurpador vende a distribuição de gás. O Governo tenta entregar a Embraer, segunda maior fabricante de aviões do mundo em jatos comerciais à Boeing dos EUA. 

O Governo entrega a Eletrobras e planejou entregar os Correios, BB, Serpro, Datasus, Casa da Moeda, Dataprev, CeasaMinas, Ceagesp etc, mas exige a venda a preço de banana das companhias de energia e de água estaduais, que são passadas nos cobres e criminosamente privatizadas. A direita e a extrema direita no poder se lambuzam com o patrimônio público pagos com o dinheiro dos impostos do povo brasileiro. Os empresários se sentem no paraíso.

As demais áreas do pré-sal seguiram a ser entregues aos EUA. O Brasil se torna novamente colonizado e subjugado e assim volta a ser o quintal dos estadunidenses. Além disso, os preços dos alimentos básicos dos brasileiros explodem, a carne vira artigo de luxo e a população passa a comprar ossos em açougues. Humilhação total;

2020 - Início da pandemia do Novo Coronavírus -- Covid-19. Um general incompetente, que não sabia o que era o SUS, é inacreditavelmente nomeado pelo fascista Bolsonaro ministro da Saúde. A corrupção no Ministério é imensa, vacinas são criminosamente negociadas, há demora proposital na entrega delas à população, preços são subfaturados e o presidente negacionista combate e sabota a vacinação. E, para finalizar a sequência imensa de crimes, quase 800 mil brasileiros são mortos por causa da pandemia. Proporcionalmente, o Brasil se torna um lugar onde impera a morte no mundo e até hoje ninguém do Governo fascista e negacionista de Bolsonaro foi preso e responsabilizado por tais crimes de lesa-humanidade;

2021 - Sérgio Moro confirma ser um político e ex-juiz suspeito e parcial totalmente comprometido com o combate contra o PT, Lula e suas principais lideranças, a ter usado criminosamente o cargo de juiz;

2022 - Moro se elege senador ao disputar pelo Paraná a eleição de 2022, e seu comparsa já cassado, Deltan Dallagnol, elege-se deputado federal;

2022 - Eleito, Moro assessora Bolsonaro nos debates contra o Lula no segundo turno e comprova, definitivamente, à população brasileira que é juiz ladrão, usurpador e golpista, pois pela Justiça é oficialmente considerado parcial e suspeito, além de injusto;

2022 - Lula3 é eleito pela terceira vez presidente do Brasil. O líder de esquerda e seus mais de 60 milhões de eleitores derrotam o fascismo e o neoliberalismo impostos a fórceps ao país por Michel Temer, Jair Bolsonaro e seus apoiadores. Os eleitores de Lula derrotaram ainda os generais e os militantes fanáticos e violentos da extrema direita espalhados pelas ruas e cidades, assim como o poderoso Estado brasileiro, que foi usado criminosamente para encarcerar e impedir a candidatura Lula de forma ilegal e arbitrária, também foi derrotado.

2023 - Lula3 assume a Presidência da República. No poder, reinicia a reconstrução do Brasil, cujo povo foi vítima do maior processo de exploração e espoliação em toda sua história. Nunca a burguesia brasileira, tanto no setor público quanto no privado, roubou, espoliou e explorou com tamanha ganância, violência e perversidade. Juntaram-se aos estrangeiros colonizadores e roubaram com incomensurável infâmia o Brasil.

Fizeram tudo isso contra os interesses do País e de seu povo, sendo que ainda tem muita gente que continua a dar apoio aos incontáveis crimes cometidos por políticos, empresários e servidores públicos de alto escalão de diversos órgãos, corporações e instituições, que apoiaram o golpe de estado de 2016 com o propósito de beneficiar e privilegiar a alta burguesia nacional e a plutocracia mundial. 

Quanto à classe média e os pobres vestidos ridiculamente com a camisa amarela da CBF pelas ruas, que apoiaram e ainda apoiam o golpe contra a Dilma, a prisão ilegal de Lula e o assalto e pirataria contra as riquezas do Brasil, suas empresas, empregos e soberania, apenas digo: a Papuda e a Colmeia ficam logo ali. Muuuuuu! É isso aí.

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247,apoie por Pix,inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Relacionados

Carregando os comentários...
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Cortes 247

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO