Um ministro dos transportes sem qualquer afinidade com a área

Antonio Carlos Rodrigues é advogado, foi vereador na capital paulista e é suplente de Marta Suplicy que precisou do tempo de TV do PR para a sua eleição. Sua especialidade é a articulação política

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Antonio Carlos Rodrigues é o novo ministro dos Transportes. Transportes sem portos e sem aeroportos. Para Dilma [e Lula] portos e aeroportos não são transportes, o que, no mínimo agride o senso comum, já que portos e aeroportos, sem a articulação com rodovias, ferrovias e hidrovias, não podem existir. Mas os governantes petistas precisam de mais ministérios para ter mais moeda de troca.

Esse ministério é o reino podre do PR, o pomposo nome do Partido da República, cujo líder e pensador mais famoso é o mensaleiro Valdemar da Costa Neto. Nesse ministério nada acontece sem que a máfia do PR tenha o seu quinhão. Como Dilma é refém de deputados e senadores, ela se submete a eles, ainda que seja contra a vontade, pois pretendia manter o seu protegido atual, Paulo Sergio Passos.

Antonio Carlos Rodrigues é advogado, foi vereador na capital paulista e é suplente de Marta Suplicy que precisou do tempo de TV do PR para a sua eleição. Sua especialidade é a articulação política, de transportes – uma das principais deficiências da infra estrutura logística brasileira – sabe muito pouco. Para Dilma pouco importa. O que importa é o apoio no Congresso para espantar o fantasma de um impeachment que a assombra todo dia.

Quem vai ditar as regras são os mesmos de sempre. Se estourar alguma bomba, Dilma fará como já fez. Aceita a demissão do ministro e o põe na conta da faxina, como já fez em ocasiões anteriores, e ainda vai posar de heroína de moral ilibada.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247