Abandonado e na iminência de ser preso, Zé Trovão pede a caminhoneiros para retirar faixas de apoio a Bolsonaro (vídeo)

"Nossa luta é contra os desmantelos do STF, é contra o Alexandre de Moraes. Nós não estamos de maneira nenhuma defendendo o presidente Bolsonaro", diz o caminhoneiro em novo vídeo

Zé Trovão
Zé Trovão (Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - O caminhoneiro bolsonarista conhecido como Zé Trovão, agitador das paralisações de caminhões que acontecem pelo país desde quarta-feira (8), publicou um novo vídeo nesta quinta-feira (9) no qual afirma que a greve parcial da categoria não se trata de um apoio a Bolsonaro.

Trovão diz que as paralisações têm por objetivo forçar o impeachment do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes.

"Pessoal, nossa – nossa luta, nossa luta – eu vou repetir mais uma vez, é contra os desmantelos do STF, é contra o Alexandre de Moraes. Nós não estamos de maneira nenhuma defendendo o presidente Bolsonaro, nem contra, nem a favor. Nós estamos lutando pelo Brasil! Brasil! Brasil, tá? Brasil!”, fala o caminhoneiro que está prestes a ser preso pela Polícia Federal no México, onde se esconde da Justiça.

PUBLICIDADE

Ele ainda pede que sejam retiradas dos pontos de bloqueios nas rodovias faixas de apoio a Bolsonaro. “Tirem as faixas em que está escrito Bolsonaro, ‘apoio a Bolsonaro’, tirem essas faixas, pelo amor de Deus. Vamos lutar, vamos lutar pelo certo, nós não estamos lutando a favor do Bolsonaro, nós estamos lutando a favor da família brasileira”.

Inscreva-se no canal de cortes da TV 247 e saiba mais:

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email