ABI alerta: censura pró-Bolsonaro está se tornando praxe, como no AI-5

A Associação Brasileira de Imprensa (ABI) condenou a censura imposta à Globo pela juíza Cristina Serra Feijo. “É urgente que o STF restabeleça o império de lei”, diz o presidente da ABI, Paulo Jeronimo, sobre a proibição de divulgação de documentos do caso rachadinha de Flávio Bolsonaro

Flávio Bolsonaro
Flávio Bolsonaro (Foto: Beto Barata - Agência Senado)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A Associação Brasileira de Imprensa (ABI) condenou a decisão da juíza Cristina Serra Feijo, 33ª Vara Cível do Tribunal de Justiça do Rio, que censurou a TV Globo de divulgar qualquer documento relacionado ao caso das "rachadinhas" do senador Flávio Bolsonaro

"É mais um atropelo à liberdade de expressão. É urgente que o STF restabeleça o império de lei", escreveu o presidente da entidade, Paulo Jeronimo.

Leia, abaixo, a nota da ABI na íntegra: 

Parece estar se tornando praxe no país a censura à imprensa, tal como existia no tempo da ditadura militar e do AI-5.

Decisão da juíza da 33ª Vara Cível do Tribunal da Justiça do Rio proibiu, nesta sexta-feira, a divulgação de qualquer documento relacionado com o esquema das “rachadinhas”, a pedido dos advogados do senador Flávio Bolsonaro.

É mais um atropelo à liberdade de expressão.

É urgente que o STF restabeleça o império de lei. 

A propósito, sabe-se que os recursos da chamada “rachadinha” alimentaram vultosos depósitos na conta da primeira-dama.

Por isso, cabe mais uma vez a pergunta, ainda não respondida pelo presidente da República: “Afinal, por que Fabrício Queiroz depositou R$ 89 mil na conta bancária de Michele Bolsonaro?"

Paulo Jeronimo – Presidente da Associação Brasileira de Imprensa

Inscreva-se na TV 247 e assista a Boletim sobre o assunto:

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247