“Apologia ao nazismo é criminosa”, diz Gilmar Mendes sobre Monark

"Qualquer apologia ao nazismo é criminosa, execrável e obscena", escreveu o ministro Gilmar Mendes em suas redes sociais

www.brasil247.com -
(Foto: Fellipe Sampaio/SCO/STF | Reprodução)


247 - O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes usou suas redes sociais nesta terça-feira (8) para criticar as declarações feitas por Bruno Aiub, conhecido como Monark, durante o programa do Flow Podcast. O influenciador defendeu existência de um partido nazista no Brasil.

Sem citar nominalmente, Monark, o ministro afirma que "qualquer apologia ao nazismo é criminosa, execrável e obscena". 

"O discurso do ódio contraria os valores fundantes da democracia constitucional brasileira. Minha solidariedade à comunidade judaica", escreveu o ministro em sua página no Twitter.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

>>> Internautas se revoltam com Monark por defender a existência do nazismo: "deveria estar preso"

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

As declarações de Monark foram durante um debate com os deputados federais Kim Kataguiri (DEM-SP) e Tabata Amaral (PSB-SP). O influenciador defendeu que o nazismo seja compreendido como "liberdade de expressão".

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Kataguiri, por sua vez, também defendeu que o nazismo não seja criminalizado. Segundo ele, a melhor ideia de repreender o discurso de ódio é liberando-o para que possa - supostamente - ser "rechaçado" pela opinião pública. "Kim, você acha que é errado a Alemanha ter criminalizado o nazismo?", questionou Tabata, ao que o parlamentar respondeu: "acho".

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email