Bolsonarista, coronel Cid não vai mais assumir posto no Exército, decide novo comandante

Cid era braço direito de Jair Bolsonaro e é acusado de ter operado caixa paralelo do clã presidencial durante o último governo

www.brasil247.com - Tomás Paiva e tenente-coronel Cid
Tomás Paiva e tenente-coronel Cid (Foto: Exército Brasileiro/Divulgação)


247 - O bolsonarista tenente-coronel Mauro Cesar Barbosa Cid não vai mais comandar o 1º Batalhão de Ações e Comandos, unidade de Operações Especiais, em Goiânia (GO), decidiu o novo comandante do Exército, general Tomás Miguel Ribeiro Paiva, em uma reunião do Alto Comando da Força. O ministro da Defesa, José Múcio, confirmou a informação.

Na reunião, o comandante do Exército teria convencido Cid, alvo de investigação no Supremo Tribunal Federal (STF), que o contexto político não era favorável, segundo O Globo

Cid era braço direito de Jair Bolsonaro e é acusado de ter operado caixa paralelo do clã presidencial durante o último governo. 

A designação havia sido feita em maio do ano passado e ele assumiria o posto no mês que vem. 

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista: 

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247