Bolsonaro ataca Barroso e diz que suspensão de despejo por 6 meses na pandemia é "o fim da propriedade privada"

O chefe do governo voltou a mostrar irritação com o ministro do STF Luís Roberto Barroso e disse que o PSOL tem seus "simpatizantes" na Justiça.

(Foto: Nelson Jr./STF | Wilson Dias/Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Jair Bolsonaro se manifestou nesta segunda-feira (7) sobre a decisão de quinta-feira (3) do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso de suspender por seis meses, por conta da pandemia, ações de despejo em todo o país. 

O chefe do governo federal chamou o ato de "fim da propriedade privada". Ele também voltou a dizer que "será o último a ser vacinado" contra a Covid-19. "O ministro Barroso aceitou agora uma petição do PSOL. Olha só a que ponto chegamos, né? De modo que quem invadiu terra ou está ocupando imóvel desde antes da Covid, pode ficar mais seis meses numa boa, tranquilo. É o fim da propriedade privada".

Partindo de Barroso, Bolsonaro ampliou sua crítica a "simpatizantes" do PSOL na Justiça. "O cara ocupa, não paga mais aluguel e o ministro Barroso acha que está certo. Como o PSOL não consegue nada na Câmara, vai à Justiça onde encontra seus simpatizantes. Lamentável a decisão do Barroso". Em abril de 2021, Bolsonaro já havia se irritado com Barroso quando o ministro determinou que o Senado instalasse a CPI da Covid. À época, Bolsonaro disse que o magistrado não tinha "coragem moral".

Inscreva-se no canal de cortes da TV 247 e saiba mais:

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email