Bolsonaro confirma nas redes sociais que vai cancelar acordo para compra da vacina chinesa

"Não compraremos a vacina da China", confirmou Jair Bolsonaro no Facebook no iníxio da manhã após uma internauta pedir a exoneração "urgente" do ministro da Saúde, Eduardo Pazuello. No Twitter, às 10h39 desta quarta, fez dois posts desautorizando o acordo de Pazello, atacou João Doria ("A VACINA CHINESA DE JOÃO DORIA") e em tom exaltado exclamou: "O povo brasileiro NÃO SERÁ COBAIA DE NINGUÉM"

Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro (Foto: Marcos Corrêa/PR | Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - "Não compraremos a vacina da China", confirmou Jair Bolsonaro no Facebook no início da manhã desta quarta-feira (21) após uma internauta pedir a exoneração "urgente" do ministro da Saúde, Eduardo Pazuello. No Twitter, às 10h39, fez dois posts desautorizando o acordo de Pazello, atacou João Doria ("A VACINA CHINESA DE JOÃO DORIA") e em tom exaltado exclamou: "O povo brasileiro NÃO SERÁ COBAIA DE NINGUÉM" 

"Tudo será esclarecido ainda hoje. Não compraremos a vacina da China", disse ao responder a uma internauta que pediu a exoneração do ministro da Saúde, Eduardo Pazuello. 

"Bom dia presidente. Exonera Pazuelo urgente, ele está sendo cabo eleitoral do Doria. Ministro traíra", escreveu a seguidora.

Às 10h39 desta quarta, Bolsonaro postou no Twitter duas mensagens desautorizando seu ministro da Saúde e confirmando o cancelamento do acordo entre Pazuello e os governadores firmados na véspera. Em um texto que refletia exaltação, afirmou que "O povo brasileiro NÃO SERÁ COBAIA DE NINGUÉM"

Leia:

 

Bolsonaro também disparou mensagem para seus ministros e aliados no Congresso.

"Alerto que não compraremos uma só dose de vacina da China, bem como o meu governo não mantém qualquer diálogo com João Dória na questão do Covid-19. PR Jair Bolsonaro", diz a mensagem, segundo divulgou a deputada Bia Kicis (PSL-DF) em uma rede social.

Mais cedo, havia vazado a notícia de que Bolsonaro dissera a seus ministros que canceladia o acordo para a compra de 46 milhões de doses da imunização da vacina chinesa CoronaVac (leia aqui).

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247