Bolsonaro demite chefe do Inpe para esconder dados sobre desmatamento

O diretor do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), Ricardo Galvão, que denunciou ao mundo dados que mostram a intensificação do desmatamento da Amazônia, será exonerado do cargo, a mando de Jair Bolsonaro

www.brasil247.com - O diretor do Inpe, Ricardo Galvão.
O diretor do Inpe, Ricardo Galvão. (Foto: Divulgação / Inpe)


247 - O diretor do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), Ricardo Galvão, que denunciou ao mundo dados que mostram alta do desmatamento da Amazônia, será exonerado do cargo.

A decisão foi anunciada após reunião dele na manhã desta sexta-feira, 2, com o ministro da Ciência e Tecnologia, Marcos Pontes. Depois do encontro, ele falou rapidamente com jornalistas que estavam na frente do ministério e informou a decisão.

Galvão disse nesta sexta-feira (2) já esperava a exoneração. Ele se reuniu em Brasília com o ministro da Ciência e Tecnologia, Marcos Pontes. "Minha fala sobre o presidente gerou constrangimento, então eu serei exonerado", disse Ricardo Galvão.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Entenda

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Galvão gerou irritação em Bolsonaro ao contradizê-lo e ressaltar a intensificação do desmatamento no Brasil.  "Isso é uma piada de um garoto de 14 anos que não cabe a um presidente da república fazer", rebateu Galvão, criticando a fala de Bolsonaro de que "não existe desmatamento no Brasil". 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O INPE detectou aumento de 88% no desmatamento na Amazônia em junho comparado ao mesmo mês no ano passado e de 40% no acumulado dos últimos doze meses (até 31 de julho)

Galvão disse que não teve que “defender” os dados sobre desmatamento para o ministro Marcos Pontes. “Frente ao ministro Pontes eu não tive que defender nada. Ele concorda inteiramente com os dados do INPE e sabe como são os dados do INPE”, disse. “O ministro é uma pessoa de alta capacidade técnica, um engenheiro”, afirmou. Leia mais aqui

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email