Bolsonaro faz ataque racista à China e diz que Coronavac "não transmite segurança pela sua origem"

Jair Bolsonaro fez ataques racistas à China ao justificar a decisão que cancelou o protocolo de compra da vacina chinesa contra a Covid-19 pelo Ministério da Saúde. "Eu não acredito que ela [vacina] transmita segurança suficiente para a população pela sua origem", disse em entrevista a uma rádio

Jair Bolsonaro e CoronaVac
Jair Bolsonaro e CoronaVac (Foto: Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Jair Bolsonaro fez ataques racistas à China, maior parceiro comercial do Brasil, ao afirmar que a vacina Coronavac, produzida pela chinesa Sinovac em parceria com o Instituto Butantan, não possui credibilidade “pela sua origem”. Segundo ele, “existe um descrédito muito grande por parte da população, até porque, como muitos dizem, esse vírus teria nascido lá". 

Nesta quarta-feira (21), Bolsonaro anunciou o cancelamento de um protocolo de compra de 46 milhões de doses da vacina chinesa contra a Covid-19 que havia sido assinado horas antes pelo ministro da Saúde, Eduardo Pazuello. 

“Da China nós não comparemos, é decisão minha. Eu não acredito que ela [vacina] transmita segurança suficiente para a população pela sua origem", disse Bolsonaro na noite desta quarta-feira em entrevista à rádio Jovem Pan, de acordo com reportagem do jornal Folha de S. Paulo. "Acredito que teremos a vacina de outros países, até mesmo a nossa, que vai transmitir confiança para a população. A da China, lamentavelmente, já existe um descrédito muito grande por parte da população, até porque, como muitos dizem, esse vírus teria nascido lá", completou. 

A declaração de Bolsonaro encontra eco junto à ala ideológica do governo  que responsabiliza a China pelo surgimento da pandemia. O termo “vírus chinês” também é utilizado pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ao qual o governo brasileiro vem se alinhando automaticamente.  

Bolsonaro disse, ainda, ter “certeza que outras vacinas que estão em estudo poderão ser comprovadas cientificamente. Não sei quando, pode durar anos inclusive. E nós também estamos trabalhando com o Butantan para conseguir a vacina”. 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247