Bolsonaro rebate Mourão sobre compra da vacina chinesa: "a caneta Bic é minha"

Após o vice-presidente afirmar que "é lógico" que o governo federal iria adquirir o imunizante fabricado em parceria com o Instituto Butantan, Jair Bolsonaro sinalizou que a decisão sobre o assunto não cabe a Mourão

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Jair Bolsonaro desautorizou o vice-presidente Hamilton Mourão nesta sexta-feira (30) sobre a compra da vacina chinesa Coronavac. "A caneta Bic é minha", afirmou Bolsonaro ao R7

Em entrevista à revista Veja, Mourão garantiu que o governo federal irá adquirir o imunizante chinês. “O governo vai comprar a vacina, lógico que vai. Já colocamos os recursos no Butantan para produzir essa vacina. O governo não vai fugir disso aí”, afirmou Mourão. 

Bolsonaro abriu guerra contra a vacina chinesa, que é produzida no Brasil em parceria com o Instituto Butantan, subordinado ao governo de João Doria. 

Na disputa política com Doria, Bolsonaro desautorizou o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, que havia afirmado após reunião com governadores, que o governo iria adquirir 46 milhões de doses da CoronaVac, e que ela seria incorporada ao calendário nacional de vacinação. 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247