Bolsonaro terá de responder na ONU por declaração de Salles de aproveitar coronavírus para destruir meio ambiente

“O Brasil poderia ter salvo dezenas de milhares de vidas", disse Baskut Tuncak, relator especial das Nações Unidas, que apresentará avaliação negativa do governo brasileiro no Comitê de Direitos Humanos

Ricardo Salles e Jair Bolsonaro
Ricardo Salles e Jair Bolsonaro (Foto: Marcos Corrêa/PR)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Fórum - O relator especial das Organizações das Nações Unidas sobre as Implicações para os Direitos Humanos da Gestão e Disposição Ambientalmente Adequada de Resíduos e Substâncias Tóxicas, Baskut Tuncak, declarou que o governo Jair Bolsonaro não tem o direito de usar a covid-19 como uma cortina de fumaça para ampliar o desmatamento.

“O governo não deve usar a covid-19 como cortina de fumaça para minar ainda mais a proteção do meio ambiente, da saúde pública e dos trabalhadores”, disse o relator da ONU, em entrevista exclusiva a Jamil Chade, publicada nesta segunda-feira (25).

A avaliação Tuncak considera a fala do ministro da Meio Ambiente, Ricardo Salles, que sugeriu “passar a boiada” enquanto a imprensa está distraída com o coronavírus. A intenção de enfraquecer regulações para facilitar a exploração do ambiente no Brasil repercutiu no exterior, depois da divulgação do vídeo da reunião ministerial de 22 de abril.

Leia a íntegra na Fórum.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247