Bolsonaro usou codinome nos exames de coronavírus, diz jornalista

"As amostras de sangue dele seguiram para análise registradas com um codinome, por orientação da área de inteligência do governo", afirmou o jornalista Rodrigo Rangel

Jair Bolsonaro, Michelle Bolsonaro e o Hospital das Forças Armadas (HFA)
Jair Bolsonaro, Michelle Bolsonaro e o Hospital das Forças Armadas (HFA) (Foto: PR | Google/Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O jornalista Rodrigo Rangel, da revista Crusoé, afirmou nesta sexta-feira (27) que Jair Bolsonaro utilizou um codinome para fazer dois testes para o coronavírus, realizados nos dias 12 e 17 de março. 

"O nome de Jair Bolsonaro jamais estará na lista de testes positivos ou negativos. As amostras de sangue dele seguiram para análise registradas com um codinome, por orientação da área de inteligência do governo", afirmou Rangel pelo Twitter. 

O Hospital das Forças Armadas, onde foram feitos os exames, apresentou uma lista de infectados com o novo coronavírus, mas omitiu os nomes de duas pessoas que testaram positivo. Segundo o jornalista Vicente Nunes, do Correio Braziliense, os nomes seriam os de Bolsonaro e da primeira-dama, Michelle Bolsonaro (leia mais no Brasil 247). 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247