Bolsonaro volta a debochar da vacina chinesa e diz que mãe foi imunizada com a da Atrazeneca

Jair Bolsonaro ainda disse que houve “uma canalhice sem tamanho”, pois o profissional de saúde que a vacinou teria voltado à casa onde ela vive para rasgar o cartão de vacinação e, com isso, mudar o nome do fabricante da vacina

(Foto: Marcos Corrêa/PR | Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Jair Bolsonaro confirmou que a mãe dele, Dona Olinda, de 93 anos, foi vacinada contra a Covid-19, mas negou que tenha sido pela CoronaVac, vacina produzida pelo Instituto Butantan - que ele vem atacando para prejudicar o governador de São Paulo, João Doria (PSDB).

Em live nas redes sociais, nesta quinta-feira, 18, ele disse que o imunizante usado em Dona Olinda foi o da Oxford / AstraZeneca.  Bolsonaro ainda disse que houve “uma canalhice sem tamanho”, pois o profissional de saúde que a vacinou teria voltado à casa onde ela vive para rasgar o cartão de vacinação e, com isso, mudar o nome do fabricante da vacina.

“Ela foi vacinada e aconteceu algo inacreditável. Ela foi vacinada no dia 5 de fevereiro e o dia 12 de fevereiro repetiu a dose. O fabricante? Oxford. Duas horas depois, o profissional de saúde volta apavorado, chama a pessoa que acompanha a minha mãe, pega o cartão de vacina e rasga. E daí entrega para a minha mãe a vacina escrita “Butantan”, disse.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email