Convite para candidatura de Deltan partiu de Alvaro Dias, do Podemos, que foi blindado pela Lava Jato

"Oi Diogo, você poderia ver com o Dalagnol se ele aceitaria ser candidato ao Senado pelo Podemos?? O convite também partiu do Alvaro Dias! Abr Obr Joel Malucelli Pres do partido", diz a mensagem encaminhada pelo procurador Diogo Castor de Mattos a Deltan Dallagnol

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Em novos trechos revelados pelo The Intercept nesta terça-feira (3), mostram Deltan Dallagnol, procurador chefe da Força tarefa da Lava Jato, ficou losongeado com o convite feito por Joel Malucelli, presidente do Podemos no Paraná e suplente do senador Alvaro Dias - poupado pela Lava Jato de investigações -, para ser candidato nas eleições de 2018.

A pedido de Alvaro, Joel sondou com o procurador Diogo Castor de Mattos sobre uma possível candidatura de Deltan ao Senado. Em 16 de janeiro de 2018, Diogo encaminhou a Dallagnol a seguinte mensagem: "Oi Diogo, você poderia ver com o Dalagnol se ele aceitaria ser candidato ao Senado pelo Podemos?? O convite também partiu do Alvaro Dias! Abr Obr Joel Malucelli Pres do partido". Em seguida questionou: "Posso responder?"

Deltan respondeu apenas no dia seguinte, indagando o colega sobre se eles costumavam se encontrar e ainda indicou: "Se costumam conversar, responda sim". "Diga que falou comigo e que hoje eu não penso em concorrer nas eleições... Mas agradeço muito considerarem meu nome, o que recebo como um reconhecimento da importância da causa anticorrupção", completou.

Vale lembrar que o senador Alvaro Dias foi citado como beneficiário em dois momentos pela força-tarefa, sem jamais ter sido investigado. O senador é um dos mais ferrenhos defensores da operação no Congresso. 

Em agosto deste ano, a PGR, órgão responsável por investigar parlamentares com foro privilegiado, declarou que não tem apurações a respeito de Dias, apesar dele ter sido citado como beneficiário de propinas pagas em dois episódios investigados pela operação.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247