Coronel nomeado por Pazuello para chefe do Ministério no Rio é demitido por suspeita de corrupção

Demissão do superintendente do Ministério da Saúde no Rio de Janeiro, coronel da reserva do Exército George Divério, nomeado pelo general e ex-ministro Eduardo Pazuello, foi feita na esteira da suspeita de irregularidades em contratos que somam R$ 28,8 milhões

George Divério e Eduardo Pazuello
George Divério e Eduardo Pazuello (Foto: Reprodução | Ag. Senado)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, exonerou o superintendente da pasta no Rio de Janeiro, o coronel da reserva do Exército George Divério. Demissão do militar acontece na esteira das denúncias de irregularidades em contratos sem licitação da ordem de R$ 28,8 milhões e foram celebrados com empresas que já haviam trabalhado para Divério quando ele ocupava um cargo na Indústria de Material Bélico do Brasil (Imbel). O militar havia sido nomeado para o posto na gestão do general e ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello. A decisão foi publicada no Diário Oficial da União desta quarta-feira (26).

De acordo com reportagem do G1, a empresa SP Serviços foi contratada para realizar uma reforma completa na sede do Ministério da Saúde, no Rio, por R$ 18,9 milhões. Uma outra empresa, a Lled Soluções, foi escolhida para reformar um galpão a um custo estimado em R$ 9 milhões. Os contratos, porém, foram desfeitos após a Advocacia Geral da União não aprovar as reformas efetuadas sem licitação. Para o órgão de controle, porém, “os indícios de sobrepreço não podem ser simplesmente ignorados e o processo foi encaminhado à Controladoria Regional da União no RJ e ao Tribunal de Contas da União.

O vice-presidente da CPI da Covid, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), solicitou a quebra do sigilo telemático, telefônico, bancário e fiscal do ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello e pediu acesso às comunicações trocadas entre ele e George Divério. 

Inscreva-se no canal Cortes 247 e saiba mais: 

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email