Defesa de Lula entrega certidão da parcialidade de Moro ao ex-presidente

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes decidiu nesta quarta-feira, 24, estender a suspeição do ex-juiz a todos os processos contra o ex-presidente Lula em que ele atuou

www.brasil247.com -
(Foto: Ricardo Stuckert)


247 - A defesa do ex-presidente Lula (PT) entregou, nesta quinta-feira, 24, a certidão do julgamento que confirmou a parcialidade do ex-juiz da Lava Jato de Curitiba, Sergio Moro, nos processos contra o ex-presidente petista.

"Com essa extensão, que atende ao pedido que formulamos, todos os processos em que o ex-juiz Sergio Moro atuou envolvendo o ex-presidente Lula estão maculados pela nulidade irremediável - de forma que nenhum ato poderá ser reaproveitado em qualquer instância", disseram em nota os advogados Cristiano Zanin e Valeska Martins.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes decidiu nesta quarta-feira, 24, estender a suspeição do ex-juiz a todos os processos contra o ex-presidente Lula em que ele atuou.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O Supremo, em decisão na quarta-feira, 23, definiu a suspeição de Moro e a consequente anulação da sentença do petista no processo do triplex do Guarujá. A nova determinação estende a suspeição para os processos relativos ao sítio de Atibaia e ao Instituto Lula.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O magistrado atendeu a pedido da defesa do ex-presidente, que argumentava que os processos em que Moro atuou contra Lula estavam "contaminados" pelo ex-juiz.

Portanto, todos os processos contra Lula - triplex, sítio de Atibaia e Instituto Lula - voltam à estaca zero. Documentações já levantadas e depoimentos tomados não podem ser reaproveitados.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Gilmar Mendes argumenta em despacho que Lula foi condenado em um "cenário permeado pelas marcantes atuações parciais e ilegítimas do ex-juiz Sergio Fernando Moro", sendo que as evidências da suspeição de Moro no caso do triplex "são compartilhadas em todas as ações penais, como os abusos em conduções coercitivas e na decretação de interceptações telefônicas".

Inscreva-se no canal Cortes 247 e saiba mais:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email