Defesa de Lula usa livro de Janot para reforçar pedido de suspeição de procuradores da Lava Jato

Segundo os advogados do ex-presidente, o livro "Nada Menos que Tudo", do ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot, mostra que Lula era "objeto de desejo" da força-tarefa. Trecho é usado para reforçar habeas corpus no STF

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A defesa do ex-presidente Lula usou trechos do livro "Nada Menos que Tudo", do ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot, para reforçar o habeas corpus no Supremo Tribunal Federal que em que pede a suspeição dos procuradores da Lava Jato de Curitiba.

De acordo com os advogados, o livro mostra que Lula era "objeto de desejo" da força-tarefa, informa o portal jurídico Jota.

Em um trecho, Janot revela uma reunião tensa com procuradores da força-tarefa, que o pressionavam para denunciar Lula a todo custo. “Eles queriam que eu denunciasse imediatamente o ex-presidente Lula por organização criminosa, nem que para isso tivesse que deixar em segundo plano outras denúncias”.

Em entrevista ao site Migalhas, Lula chegou a citar o livro para reiterar suas alegações acerca do processo mentiroso e político que o condenou sem provas. Ele disse: "é só pegar o livro do Janot, que a gente vê na página 182, no capítulo décimo quinto, essa frase aqui: 'objeto do desejo chamado Lula'".

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247