Documento mostra que PF fez “diligências e pesquisas” contra Apib e Sonia Guajajara antes de intimação

Após abertura de inquérito, corporação concluiu ausência de "antecedentes criminais ou atividades delituosas" por parte da líder indígena, que acusa o governo de perseguição

sonia guajajara
sonia guajajara (Foto: ABr)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Revista Fórum - O inquérito policial aberto a pedido do presidente da Fundação Nacional do Índio (Funai), Marcelo Xavier, contra a líder indígena Sonia Guajajara, militante da Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib), mostra que a Polícia Federal fez “diligências e pesquisas” contra Sonia antes de intimá-la nesta sexta-feira (30).

No dia 13 de abril, um agente da PF anexou ao inquérito um relatório que traz o endereço da sede da Apib, em Brasília, assim como resultado da pesquisa contra Sonia. Nada foi encontrado.

“Em pesquisas realizadas nos sistemas disponíveis ao DPF [Departamento de Polícia Federal] e na internet, não se verifica existência de registros de antecedentes criminais ou envolvimento com atividades delituosas de Sonia Bone de Souza Silva Santos”, diz o documento.

Continue lendo na Fórum

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email